sexta-feira, 20 de outubro de 2017

'I Love a Criminal' Cap. 43

-ALGUMAS SEMANAS DEPOIS-
*Sábado*
-13:30-
>(SEU NOME) ON<
     Já fazia algumas semanas que tanto a gangue de Bieber quanto a de Demetria estavam morando conosco, e sinceramente embora eu não esteja gostando nem um pouco dessa situação devo admitir que com eles nós temos mais chances, em poucas semanas eles conseguiram evoluir bastante, o que é ótimo. Depois da conversa que tive com Demetria, a mesma ficou uma semana inteira sem me incomodar, mas logo depois voltou. Sempre que tem a oportunidade ela vem me atormentar, o que sinceramente só me faz ter mais ódio dela, se dependesse apenas de mim já havia a matado á muito tempo. Sou tirada de meus pensamentos por Zara entrando no meu quarto.
Zara: _(Seu Nome), novidades. -- (Disse entrando e se jogando em minha cama).
(Seu Nome): _Você realmente não sabe bater na porta não é? -- (Perguntei continuando arrumando meus livros).
Zara: _Ai para de ser chata, eu sou sua irmã, não preciso dessa formalidade.
(Seu Nome): _Claro que precisa. Já imaginou se Zac estivesse aqui comigo?
Zara: _Não e nem quero imaginar essa cena. -- (Ela disse fazendo careta e eu apenas ri) -- Enfim, me deixa te contar a novidade.
(Seu Nome): _Ok, fale.
Zara: _Justin topou me encontrar essa noite para nós conversarmos. -- (Ela disse sorridente, a olhei por um momento e respondi).
(Seu Nome): _Hum, que legal. -- (O sorriso presente em seu rosto desapareceu após a minha resposta).
Zara: _Nossa, será que você poderia pelo menos fingir que está feliz por mim?
(Seu Nome): _Eu estou feliz por você, acredite, é só que...
Zara: _É só que o quê?
(Seu Nome): _É só que eu não gosto muito do Bieber, pronto falei. -- (Disse a olhando).
Zara: _Você nem o conhece.
(Seu Nome): _Realmente, mas todas ás vezes que o vi nunca tive uma boa impressão dele se é que você me entende.
Zara: _Você não pode julgá-lo por isso.
(Seu Nome): _Na verdade eu posso. Tanto posso quanto estou fazendo.
Zara: _Você não o conhece.
(Seu Nome): _Ele te fez chorar, isso pra mim já é o suficiente.
Zara: _Zac já te fez chorar e nem por isso eu o odeio.
(Seu Nome): _Mas Zac é uma boa pessoa, você sabe disso.
Zara: _Justin também é, e você saberia disso se desse a chance de conhecê-lo.
(Seu Nome): _Olha, se ele parar de ser um idiota com você eu até penso nessa ideia ok? -- (Zara riu e respondeu).
Zara: _Ok. Adoro quando você banca a irmã protetora.
(Seu Nome): _É o meu dever.
Zara: _Sabe que eu sou a mais velha né?
(Seu Nome): _Mas não parece.
Zara: _Ei. -- (Ela disse jogando um travesseiro em mim, apenas ri. Antes que alguma de nós dissesse alguma coisa meu celular começa a tocar, olho no visor e atendo rapidamente).
(Seu Nome): _Alô? ... Estou com tempo, pode falar. ... Conseguiu localizar? ... Novo México? ... Ok. Já mandou alguém atrás? ... Até quando você consegue me entregar? ... Ótimo. E lembre-se do plano, quanto menos atenção melhor. ... Ok. Nos falamos quando o pacote estiver perto. Até mais. -- (Disse desligando).
Zara: _Que pacote é esse? -- (Perguntou me olhando).
(Seu Nome): _Assunto meu, na hora certa você vai saber.
Zara: _(Seu Nome)...
(Seu Nome): _Relaxa, não é nada demais.
Zara: _Se você diz. Bom, agora eu preciso ir, tenho algumas coisas para resolver.
(Seu Nome): _Eu também vou descer, vou para a sala de treinamento enquanto ela está vazia.
Zara: _Ok, então vamos. -- (Ela disse se levantando da cama, logo em seguida saímos do quarto e descemos para o andar de baixo, Zara tomou seu rumo e eu continuei em direção a sala de treinos. Assim que cheguei fiz um rabo de cavalo e comecei a treinar sozinha, até ser interrompida pela última pessoa que eu desejava ver).
Demi: _Olha quem eu encontrei, de novo. -- (Apenas revirei os olhos e continuei socando o saco de pancadas).
(Seu Nome): _Por que você não para de me seguir ein?
Demi: _Não estou te seguindo.
(Seu Nome): _Claro que não.
Demi: _Bom, estamos na mesma casa, é normal que nos encontremos vez ou outra.
(Seu Nome): _Preferia que você estivesse bem longe daqui de preferência.
Demi: _Quanto ódio.
(Seu Nome): _Você nem imagina o quanto. -- (Disse começando a socar o saco de pancadas cada vez mais forte).
Demi: _Vai machucar a mão.
(Seu Nome): _Queria machucar a sua cara.
Demi: _Nossa, você realmente me odeia né?
(Seu Nome): _Tem alguma dúvida disso?
Demi: _Não deveria, mas na verdade tenho uma certa dúvida se isso é realmente ódio, ou então amor disfarçado e reprimido.
(Seu Nome): _Cala a boca Demetria e sai logo daqui. -- (Disse parando de socar o saco de pancadas e indo até ela a encarando) -- Sai antes que eu imagine o saco de pancadas na sua cara e comece a socar.
Zac: _Algum problema por aqui? -- (Zac perguntou chegando).
>(SEU NOME) OFF<
>DEMI ON<

Zac: _Algum problema por aqui? -- (O garoto chato chegou).
Demi: _Pronto, o príncipe encantado chegou. -- (Disse revirando os olhos).
Zac: _Como é que é?
(Seu Nome): _Não é nada amor, Demetria já estava de saída. -- (Ela disse me olhando, eu até iria sair, mas decidi ficar e provocá-lo um pouco).
Demi: _Na verdade eu não estava não. Eu acabei de chegar. -- (Disse o olhando).
(Seu Nome): _Ok. Então nós saímos, vamos Zac. -- (Disse pegando o namoradinho pela mão, mas ele logo se soltou dela).
Zac: _Não. Quem tem que sair é ela. -- (Eu apenas ri).
Demi: _Aé? E quem vai me tirar? Você?
Zac: _Se for preciso sim. -- (Ele disse se aproximando de mim e me encarando).
Demi: _Tenta a sorte principezinho de merda.
Zac: _Tá maluca garota? -- (Disse me empurrando).
Demi: _Não encosta em mim seu idiota. -- (Respondi devolvendo o empurrão).
(Seu Nome): _Ok, já chega. Vamos embora Zac. -- (Disse tentando arrastá-lo, mas foi em vão).
Zac: _Qual é a sua obsessão pela (Seu Nome) ein? Por acaso nunca viu uma garota bonita? -- (Eu apenas ri e olhei para (Seu Nome)).
Demi: _Ô se vi.
Zac: _O quê? -- (Perguntou sem entender. Foi então que percebi que (Seu Nome) não havia o contado sobre mim. Vai ser ótimo brincar com ele. Dei uma risada irônica, e disse).
Demi: _Meu Deus, você é mais imbecil do que eu pensava.
Zac: _Você tá louca garota?
Demi: _Então ela não te contou sobre mim?
Zac: _O quê?
(Seu Nome): _Zac não cai na dela, vamos sair daqui. -- (Ela disse, certamente com medo do que eu falaria).
Zac: _Não. Eu quero saber do que ela está falando. Comece a falar vadia.
Demi: _Simples principezinho, eu e sua garota já tivemos algo antes dela te conhecer.
Zac: _Isso é verdade (Seu Nome)? -- (Ele perguntou a olhando, mas a mesma apenas me olhava com ódio).
Demi: _Vamos (Seu Nome), diz pra ele com quem você ia pra cama todas as noites, diz pra ele no peito de quem você dormia, diz pra ele os lábios de quem você beijava ao acordar, diz pra ele que nome você gemia durante o sexo, diz.
(Seu Nome): _Cala a boca Demetria.
Zac: _Você está blefando. Só está falando essas coisas para me irritar.
Demi: _É mesmo? Então como é que eu sei que ela tem algumas cicatrizes na região da costela que embora ela não goste tanto, só a deixa ainda mais sexy? Como eu sei que ela tem fobia de lugares apertados e fechados, e sempre que se vê dentro de um, entra em pânico? Como eu sei que em dias chuvosos e frios ela sempre vai querer ficar colada em você, porque segundo ela esses dias são perfeitos para ficar com quem a gente gosta? Como eu sei que nas noites de tempestade ela sempre te procura porque morre de medo do barulho dos trovões e da claridade dos raios? Como eu sei que ela quase nunca consegue assistir um filme até o final, porque ela sempre acaba dormindo na metade? Como eu sei que ela sempre cora quando está com vergonha, e nunca admite quando está com raiva? Como eu sei que embora você faça tudo o possível para vê-la feliz, nada nunca parece o suficiente, porque a felicidade que você sente por tê-la é um milhão de vezes maior do que qualquer coisa? -- (Dei uma breve pausa e olhei para (Seu Nome)) -- E como é que eu sei que embora ela ainda esteja muito brava comigo, e que ainda me odeie profundamente, ela ainda assim está surpresa por saber que apesar de não parecer eu ainda a conheço melhor do que ninguém? -- ((Seu Nome) apenas me olhava, mas dessa vez seus olhos não transbordavam ódio, ela realmente parecia ter ser surpreendido com tudo o que eu disse).
Zac: _Já chega. -- (Ouvi o idiota falar, e logo em seguida recebo um soco forte na boca que acabou me derrubando no chão. Antes que ele pudesse vir pra cima de mim (Seu Nome) o puxa).
(Seu Nome): _Ok, já chega. Vamos sair daqui AGORA. -- (Ela diz o puxando para fora dali enquanto eu apenas continuava no chão sem nenhuma reação. Sei que deveria estar furiosa pelo soco que aquele imbecil me deu, mas tudo o que eu conseguia sentir era felicidade após pela primeira vez ver que os olhos de (Seu Nome) não carregavam ódio ao me ver).
>DEMI OFF<
>(SEU NOME) ON<
(Seu Nome): _O que deu em você em bater nela? -- (Pergunto após entrarmos no meu quarto).
Zac: _O que deu em mim? O que deu em VOCÊ pra ficar defendendo ela?
(Seu Nome): _Eu não estou defendendo ela Zac, por mim você poderia dar quantos socos você quisesse, mas a questão é que Vin Diesel quer que todos se entendam, então se ele por acaso sonhar que você fez isso vai ficar uma fera com você.
Zac: _Eu não estou me importando com isso agora. Anda (Seu Nome), abre o jogo.
(Seu Nome): _O quê?
Zac: _Não se faça de desentendida. O que foi tudo aquilo que a Demetria disse?
(Seu Nome): _Não me diga que você vai dar ouvidos para o que aquela imbecil fala.
Zac: _Eu não daria se tudo o que ela disse não fosse verdade. Se ela realmente estava mentindo então como ela sabia tanto sobre você (Seu Nome)? Vamos, fale.
(Seu Nome): _Ok, eu admito, Demetria e eu tivemos algo antes de eu vir para cá. Satisfeito?
Zac: _Por que você nunca me disse nada a respeito disso?
(Seu Nome): _Porque isso faz parte do meu passado Zac. Ela faz parte de algo que eu não quero me lembrar, e eu também não preciso abrir toda minha vida pra você. Eu não fico te pedindo para falar do seu passado, fico?
Zac: _Eu não me importaria se você pedisse, porque eu não tenho nada a esconder.
(Seu Nome): _Mas eu também não tenho.
Zac: _É mesmo? Porque se a Demetria realmente não significasse mais nada, você teria me contado dela assim que ela pisou nessa casa.
(Seu Nome): _Meu Deus Zac, eu já disse que ela faz parte de algo que eu não quero relembrar. Entenda uma coisa, VOCÊ é a pessoa que eu amo, Demetria não é nada além de uma lembrança ruim que eu preferia esquecer.
Zac: _Está sendo sincera?
(Seu Nome): _É claro que sim meu amor. Não precisa se sentir ameaçado por algo tão insignificante quanto ela. -- (Digo me aproximando dele e colocando ambos meus braços em volta de seu pescoço) -- É você quem eu amo, e continuará sendo sempre você ok? -- (Ele apenas assentiu, sorri e uni nosso lábios em um beijo, ele abraçou minha cintura e me puxou para mais perto dele. Fomos andando em direção a cama enquanto nos beijávamos, caí sentada na mesma quebrando o beijo, ele tirou a camisa e voltou a me beijar, eu sabia o que iria acontecer ali).
>(SEU NOME) OFF <
...
-00:00-
>DEMI ON<
     Já era por volta da meia noite, todos, ou quase todos da casa já estavam dormindo, o que era estranho já que geralmente a maioria fica acordado até de madrugada. Eu havia descido na cozinha para tomar um copo de água, mas já estava voltando para o meu quarto, quando de repente alguém me puxa para dentro de um quarto e me prensa contra a parede. Assim que vejo quem era abro um sorriso de lado e digo.
Demi: _Nossa, se soubesse que iria me puxar desse jeito eu teria passado aqui mais cedo.
(Seu Nome): _Cala a boca que eu não estou para brincadeiras. -- (Ela disse aparentemente com raiva).
Demi: _Ok. Como quiser.
(Seu Nome): _O que deu em você de ficar falando aquelas merdas pro meu namorado?
Demi: _Eu só disse a verdade, e você sabe disso. Não tenho culpa se há segredo entre vocês dois.
(Seu Nome): _Na verdade não temos segredos.
Demi: _É mesmo? Não foi o que pareceu. Ele nem ao menos sabia de nós.
(Seu Nome): _Ele não sabia de "nós" porque esse "nós" nunca existiu. Você se tornou tão insignificante pra mim que sinceramente não valeu a pena mencionar você nas minhas conversas com ele.
Demi: _Você acha que me engana né garota?
(Seu Nome): _Quê? -- (Perguntou sem entender. Num movimento rápido eu troquei nossos lugares, agora quem se encontrava prensada contra a parede era ela) -- Me solta. -- (Disse tentando se soltar, mas a prensei ainda mais forte a impedindo de sair dali).
Demi: _Você me trata assim porque sabe que no fundo ainda sente algo por mim. Você sente falta da minha companhia. Sente falta do meu cheiro. Sente falta do meu toque. -- (Digo passando minha mão esquerda pela sua coxa, percebo que a mesma se assusta um pouco ao sentir o toque inesperado) -- Sente falta da minha respiração quente contra seu pescoço. -- (Digo me aproximando de seu pescoço e deixando minha respiração bater contra o mesmo, sorri ao ver a pele da mesma se arrepiar. Volto ao normal e continuo a olhando nos olhos enquanto falo) -- Sente falta do meu corpo. Sente falta das nossas peles grudadas. -- (Digo enquanto vou subindo minha mão que antes se encontrava em sua coxa) -- Sente falta do jeito que eu te olho. Sente falta do jeito que acaricio seu rosto. -- (Digo cariciando sua bochecha, desço um pouco minha mão e começo a acariciar seus lábios) -- E acima de tudo sente falta do meu beijo. -- (Digo a olhando nos olhos, ela apenas me encarava sem dizer uma única palavra, volto meu olhar para seus lábios, e embora o lugar estivesse sendo iluminado apenas pela luz da lua que entrava pela janela dava para ver perfeitamente cada traço daqueles lábios tão conhecidos por mim, enfim ganho coragem e os tomo em um beijo. Ou quase isso, já que nossas bocas mal se encostaram e ela simplesmente me empurrou com força fazendo com que eu a soltasse).
(Seu Nome): _Sua maluca. O que te faz pensar que pode me agarrar assim? -- (Pergunta com raiva).
Demi: _Mas...
(Seu Nome): _Mas nada. Escuta aqui. -- (Ela diz me puxando e me colocando contra a parede novamente, mas de um jeito nada delicado) -- A próxima vez que você tentar encostar em mim eu juro que te mato entendeu? -- (Eu apenas a olhava sem entender, juro que pensei que ela estivesse se rendendo) -- VOCÊ ENTENDEU? -- (Gritou nervosa, apenas assenti) -- Ótimo, agora dá o fora daqui e nunca mais faça algo parecido com isso. -- (Diz me soltando, rapidamente saio dali e vou para o meu quarto).
>DEMI OFF<
>(SEU NOME) ON<

     Após expulsar Demetria do meu quarto eu apenas me deito em minha cama e fico fitando o teto escuro ainda sem reação pela ousadia dela de ter me agarrado daquela forma. Após alguns minutos acabei pegando no sono.

Continua...

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

'I Love a Criminal' Cap. 42

*Segunda-Feira*
-09:00-
>(SEU NOME) ON<
     Acordei com um barulho de chuva, abri meus olhos e percebi que Zara não se encontrava mais na cama, o que é estranho já que sou eu quem sempre levanta primeiro. Fiquei alguns minutos deitada apenas fitando o teto enquanto o barulho de chuva invadia o quarto. Assim que consegui organizar meus pensamentos me levanto e vou em direção a janela, abro a cortina e me deparo com um dos meus cenários preferidos. O dia estava nublado, o clima estava um pouco frio e para completar uma chuva gostosa caía do lado de fora da casa. Abri um pouco a janela para sentir o ar fresco, fecho meus olhos e respiro fundo sentindo o ar puro invadir minhas narinas. Abro meus olhos e olho para a paisagem lá fora. Minha vontade era ficar dentro desse quarto o resto do dia para evitar ver o rosto de certas pessoas e evitar que isso estrague esse dia que começou tão bem. Assim que a brisa gélida bate contra minha pele me causando arrepios decido fechar a janela. Me direciono para o banheiro, acho melhor começar esse dia com um banho. Deixo a banheira enchendo enquanto eu tiro minha roupa e me preparo para entrar. Fico por ali por longos minutos, e teria permanecido por mais tempo se alguém não batesse em minha porta, provavelmente Zara ou Zac.
(Seu Nome): _Sim?
Zara: _Está saindo do banho?
(Seu Nome): _Sim. Por quê?
Zara: _Preciso falar com você.
(Seu Nome): _Ok. Só um instante e eu já saio.
Zara: _Tudo bem. -- (Saio da banheira, pego meu roupão e me enrolo no mesmo indo em direção ao meu quarto).
(Seu Nome): _O que você quer? -- (Pergunto indo direto para o meu guarda roupas enquanto Zara se encontrava deitada em minha cama).
Zara: _Só vim avisar que Vin Diesel quer todos presentes para o almoço.
(Seu Nome): _Fala sério. -- (Digo bufando enquanto escolho minha roupa).
Zara: _Acredite, também não gostei nem um pouco dessa ideia.
(Seu Nome): _Acho que ele está forçando um pouco as coisas.
Zara: _Creio que ele queira nos fazer criar laços uns com os outros.
(Seu Nome): _Se essa é a intenção dele então lamento decepcionar, mas isso não vai rolar. Trabalhamos com eles, não precisamos ser uma família feliz.
Zara: _Queria muito que ele pensasse assim também. Estou até imaginando o clima tenso que esse almoço vai ter.
(Seu Nome): _É melhor todos torcerem muito para que eu não mate a Demetria com a faca de cortar carne em meio ao almoço.
Zara: _Precisa aprender a se controlar mais quando estiver perto dela.
(Seu Nome): _Acredite, se eu não me controlasse já teria a matado á muito tempo.
Zara: _Você realmente a odeia não é?
(Seu Nome): _Você não imagina o quanto.
Zara: _Tenho medo de pensar no que você faria se ficasse alguns minutos a sós com ela.
(Seu Nome): _É melhor você nem imaginar. -- (Antes que continuássemos nossa conversa alguém bate na porta) -- Pode entrar. -- (Disse terminando de colocar minha blusa).
Zac: _Meninas. -- (Zac diz sorrindo simpático assim que abriu a porta).
Zara: _Olá Zac.
(Seu Nome): _Oi amor. -- (Respondo sorrindo, indo até ele e o dando um beijo).
Zac: _Será que podemos conversar?
(Seu Nome): _Claro. Zara você pode dar licença para nós dois? -- (Pergunto a olhando).
Zara: _Claro. Já estou de saída. -- (Ela disse se levantando e vindo em direção a porta) -- Nos falamos depois. -- (Disse passando por mim).
(Seu Nome): _Ok. -- (Respondo e ela sai fechando a porta) -- O que quer conversar comigo? -- (Pergunto o olhando).
Zac: _Isso. -- (Ele diz me puxando pela cintura e unindo nossos lábios em um beijo).
(Seu Nome): _Assuntos sérios né? -- (Pergunto o olhando assim que demos uma pausa no beijo).
Zac: _Você nem imagina. -- (Ele responde trancando a porta e me olhando com malícia. Sem dar tempo para que eu dissesse qualquer coisa ele toma meus lábios novamente em um beijo e vai me guiando até a cama sem quebrá-lo).
...
-12:50-
     Zac e eu estávamos deitados em silêncio, apenas ouvindo a chuva que continuava caindo lá fora. Até sermos interrompidos por batidas na porta.
(Seu Nome): _SIM? -- (Pergunto um pouco alto para que a pessoa do outro lado pudesse ouvir).
Angelina: _(Seu Nome) seu pai mandou chamá-la para o almoço, todos já estão lá.
(Seu Nome): _Ok Angelina, já estou descendo.
Angelina: _Tudo bem. Isso também serve para você Zac. -- (Ela disse e não pude deixar de corar).
Zac: _Sim senhora. -- (Ele responde me olhando sorrindo) -- Acho que vamos ter que descer.
(Seu Nome): _Sim. -- (Digo bufando) -- Queria ficar o dia inteiro aqui com você.
Zac: _Eu também, mas infelizmente temos obrigações.
(Seu Nome): _Pois é. -- (Respondo desanimada).
Zac: _Não fica assim, prometo que vamos repetir isso em breve. -- (Ele disse dando um sorriso malicioso e me dando um selinho) -- Mas agora precisamos descer se não quisermos deixar seu pai nervoso.
(Seu Nome): _É verdade. -- (Disse me levantando e começando a me vestir, Zac fazia o mesmo. Assim que ficamos prontos saímos do quarto e descemos para a sala de jantar juntos).
Vin Diesel: _Até que enfim vocês chegaram.
(Seu Nome): _Estávamos conversando alguns assuntos sérios. -- (Digo me sentando junto com Zac, no mesmo instante meu olhar se cruzou com o de Demetria que se sentava do outro lado da mesa, mas que não estava tão distante de mim).
Zara: _Sei bem quais eram esses assuntos. -- (Zara sussurrou em meu ouvido e eu apenas a dei um chute por debaixo da mesa).
(Seu Nome): _Bom, mas afinal por que temos todos que comermos juntos? -- (Pergunto o olhando).
Vin Diesel: _Acho importante que vocês comecem a confiar mais uns nos outros.
(Seu Nome): _Boa sorte com isso. -- (Digo me servindo).
Vin Diesel: _Entendo que haja uma rivalidade entre vocês, mas se vamos realmente trabalhar juntos é preciso que todos confiem uns nos outros.
(Seu Nome): _Eu realmente te desejo muita sorte com isso. 
Vin Diesel: _O que quer dizer?
(Seu Nome): _Quero dizer que você está esperando muito de uma situação em que não se deve esperar nada. Você juntou duas gangues rivais dentro de um único grupo, elas não tem apenas uma "rivalidade", existe uma verdadeira guerra entre elas. Acha mesmo que vão conseguir confiar uns nos outros?
Vin Diesel: _Não entendo de onde está vindo tanto pessimismo.
(Seu Nome): _Não é pessimismo, eu estou apenas observando a situação de um ângulo geral, enquanto você está preso em apenas uma parte. Pense bem, ambas tem um contrato com você, o qual terminará assim que essa briga acabar. Se eles saírem vivos disso, ambas as gangues vão embora e tudo voltará a ser como antes, elas voltarão à serem rivais, e você acha mesmo que isso vai acontecer se aprenderem a confiar uma na outra? -- (Vin Diesel ficou me olhando em silêncio durante alguns segundos, respirou fundo e disse).
Vin Diesel: _Ouçam o que eu vou dizer, e ouçam bem. Eu não me importo com o que vocês vão fazer depois que tudo isso acabar, na verdade estou pouco me fodendo pra vida miserável de vocês fora daqui. Mas acontece que nós temos um acordo, e enquanto estiverem trabalhando para mim é melhor que façam o que eu digo, caso contrário vocês não terão nada com que se preocupar depois que tudo isso acabar, se é que me entendem. Então eu não faço a menor ideia de como vocês vão fazer isso, mas é melhor que façam. Depois do almoço vocês os levem para a sala de treinamento, quanto mais cedo começarem melhor será. Com licença.  -- (Ele disse se levantando e se retirando do local. Após Vin Diesel sair da mesa, a cozinha ficou em um absoluto silêncio. Olhei para todos ali presentes, bufei e me levantei saindo dali).
Zac: _Ei. -- (Zac disse me alcançando).
(Seu Nome): _Que foi? -- (Perguntei o olhando).
Zac: _Você está bem?
(Seu Nome): _Sim. Por que não estaria?
Zac: _Não sei, você saiu da mesa do nada.
(Seu Nome): _Perdi a fome.
Zac: _Hum. O que você quer fazer?
(Seu Nome): _Que tal irmos pra sala de treino? Preciso esfriar a cabeça.
Zac: _Por mim tudo bem. -- (Sorri e dei um selinho no mesmo. Logo em seguida nos direcionamos para a sala. Ficamos lá por um tempo treinando e esquecendo um pouco de tudo o que acontecia a nossa volta. Zac sempre me trazia conforto quando eu não estava tão bem, e vice versa. Éramos como o Porto Seguro um do outro. Estava tudo indo bem até que Angelina e Paul resolvem aparecer com ambas as gangues).
(Seu Nome): _O que vieram fazer aqui? -- (Perguntei direta).
Angelina: _O treinamento deles começa hoje.
(Seu Nome): _Tem que ser agora? E aqui?
Angelina: _Quanto menos perdemos tempo melhor. E como está chovendo, sim, só temos aqui.
(Seu Nome): _Ok. Vamos Zac. -- (Disse pegando minhas coisas e caminhando para fora dali).
Angelina: _Na verdade a gente precisa da ajuda de vocês.
(Seu Nome): _O quê? -- (Perguntei parando e me virando para ela).
Angelina: _Temos poucas pessoas que podem ensinar e muitas para aprender. Precisamos que você e o Zac nos ajude. -- (A olhei por um momento, revirei os olhos e disse).
(Seu Nome): _Tudo bem, mas vamos logo com isso. -- (Digo deixando minhas coisas em um canto qualquer para começarmos a treinar).
>(SEU NOME) OFF<
>DEMI ON<
     Quando (Seu Nome), assim como os outros, começou a nos ensinar confesso ter ficado surpresa. Ela havia melhorado em um nível surpreendente. Devo confessar que eles são realmente muito bons, não que nós fôssemos ruins, mas devo reconhecer que eles estavam em um nível superior ao nosso. Passamos horas e horas treinando, fomos parar só por voltas das 18:00 horas, confesso que estava esgotada, creio eu que assim como qualquer um ali.
Paul: _Ok. Vão tomar um banho e desçam para comer alguma coisa.


Ariana: _O que achou desse treino? -- (Ariana perguntou se aproximando de mim junto com Dinah e Katy).
Demi: _Acho que eles tem algo a nos ensinar, e aprender algo novo e que vai nos ajudar é sempre bom.
Dinah: _Tenho que admitir que eles são bons.
Katy: _Muito bons.
Demi: _É verdade, e estaremos no lucro e conseguirmos chegar ao nível deles.
Ariana: _(Seu Nome) falou com alguma de vocês?
Dinah: _Bom, ela praticamente nos chamou de animais selvagens que precisam ser domesticados quando chegamos, então eu tenho a leve impressão de que ela não quer papo com a gente.
Ariana: _Não entendo o porquê de tanta raiva.
Katy: _Talvez ela nos culpe pelo o que aconteceu quando a levaram.
Ariana: _Mas nós não tivemos nada a ver com isso.
Katy: _Acho que ela não sabe disso.
Dinah: _Do jeito que ela está com ódio de nós tenho até medo de me aproximar para tentar conversar e esclarecer tudo.
Ariana: _Mais cedo ou mais tarde ela vai precisar saber.
Demi: _Deixem comigo, eu converso com ela.
Dinah: _Demi sua intensão pode até ser boa, mas se ela está com raiva da gente que não teve nada a ver com essa história, imagina de você que foi a única culpada disso tudo.
Ariana: _Dinah!
Dinah: _Ué, estou mentindo?
Demi: _Dinah está certa, eu fui a única culpada nisso tudo, não é justo que ela continue punindo vocês por algo que vocês não tiveram envolvimento. Deixem comigo, eu vou dar um jeito de conversar com ela e esclarecer tudo.
Katy: _Ok, mas agora vamos subir, eu estou exausta e precisando de um banho.
Ariana: _Somos duas.
Demi: _Ok, então vamos pessoal. -- (Tomamos nosso caminho e juntas fomos saindo dali, mas antes que eu saísse completamente dei uma última olhada em (Seu Nome) e não pude evitar de revirar os olhos ao vê-la com o namoradinho).
>DEMI OFF<
>(SEU NOME) ON<

    Após o treinamento acabar fui até minhas coisas pegar um pouco de água, até que sou surpreendida por Zac me abraçando por trás.
Zac: _Oi meu amor.


(Seu Nome): _Oi lindo. -- (Digo sorrindo e me virando de frente para o mesmo o dando um selinho).
Zac: _Você até que foi muito bem, nem quis matar ninguém durante o treinamento.
(Seu Nome): _Na verdade eu quis, mas me controlei. -- (Disse o fazendo sorrir).
Zac: _Planos para mais tarde?


(Seu Nome): _Ainda não, mas tenho certeza que você tem.
Zac: _Na verdade eu tenho mesmo.
(Seu Nome): _Aé? E quais seriam suas intenções?
Zac: _Por que não me encontra mais tarde para descobrir? -- (Ele disse dando um sorriso malicioso).


(Seu Nome): _Pode ter certeza de que vou. -- (Disse o beijando).
Ally: _Ã, (Seu Nome). -- (Uma voz conhecida me chama interrompendo meu beijo com Zac).
(Seu Nome): _Ally?
Ally: _Sim. Será que posso falar com você?


(Seu Nome): _Ã, claro.
Zac: _Vou indo nessa amor, mais tarde nos vemos. -- (Ele disse me dando um selinho e saindo).
(Seu Nome): _Até mais tarde amor. -- (Digo sorrindo) -- Então, o que queria falar comigo? -- (Pergunto voltando meu olhar para Ally).
Ally: _É que eu não te vejo á muito tempo, e do nada descubro que você é irmã de uma ex integrante da minha gangue.
(Seu Nome): _Pois é, para você ver como esse mundo é pequeno.
Ally: _Mas como você está? Não tivemos chance de nos falar até agora.
(Seu Nome): _Estou bem, na verdade creio que nunca estive melhor. E você?
Ally: _Um pouco confusa e tentando me acostumar com tudo o que está acontecendo.
(Seu Nome): _Eu sei que é complicado, mas você logo se acostuma com tudo isso.
Ally: _Espero verdadeiramente que você esteja certa.
(Seu Nome): _Ã, Ally, você pode me responder uma coisa que confesso ter ficado curiosa desde o dia que vi ambas as gangues?
Ally: _Claro.
(Seu Nome): _Percebi que está faltando uma integrante de cada gangue, você sabe me dizer se aconteceu algo com elas?
Ally: _Você está falando da Camila e da Lauren certamente. Na verdade já faz quase dois anos que as duas fugiram juntas.
(Seu Nome): _Fugiram?
Ally: _Sim. Eu não sei o que aconteceu direito, mas acho que sua ex colega estava com alguns problemas com a gangue dela e resolveu ir embora, chamou a Camila para ir junto, e como elas tinham um romance á um certo tempo ela aceitou.
(Seu Nome): _E vocês tiveram notícias delas depois disso?
Ally: _Não, nada. Nem ao menos sabemos se elas continuam vivas ou não, mas para ser sincera acho que o meu pessoal não se importa tanto com isso, digamos que eles ficaram bem chateados com essa atitude da Camila, a consideram uma traidora, assim como estão considerando a sua irmã também.
(Seu Nome): _Zara traidora? O que levou vocês á intitulá-la assim?
Ally: _O fato dela ter sumido por dois anos sem dar nenhuma notícia, ter simplesmente nos abandonado já foi razão suficiente.
(Seu Nome): _Escuta, eu sei que vocês estão chateados, mas vocês não sabem da história toda, se soubessem não estariam com raiva, e sim iriam agradecê-la pelo que ela fez por vocês.
Ally: _Já ouvimos a história dela, e sinceramente não nos convencemos.
(Seu Nome): _Vocês não se convenceram ou o Justin não se convenceu?
Ally: _Como assim?
(Seu Nome): _Estou dizendo que vocês parecem ser todos marionetes controladas por ele, mas nenhum de vocês tem a capacidade de perceber isso.
Ally: _Não estamos sendo controlados.
(Seu Nome): _Não mesmo?
Ally: _Onde você quer chegar com tudo isso?
(Seu Nome): _Eu só estou dizendo que a Zara fazia parte da família de vocês, e virar as costas para uma pessoa que não teve atitudes má intencionadas é covardia. Ela era uma de vocês, como podem virar as costas para ela dessa maneira? Sinceramente isso para mim não é ser família, e se vocês pensam o contrário então ainda bem que a Zara não está mais com vocês. -- (Dito isso simplesmente peguei minhas coisas e saí dali deixando Ally sozinha).
...
-21:00-
     Estava em meu quarto me arrumando. Zac disse que iria me levar em um lugar essa noite, não quis especificar onde era, apenas disse que eu iria gostar. Ouço batidas na porta e logo um sorriso se abre em meu rosto tendo a certeza de que era Zac. Vou até a porta e abro a mesma, assim que vejo quem era meu sorriso logo se desfaz.
(Seu Nome): _O que você quer?
Demi: _Oi. -- (Ela disse dando um sorriso de lado).
(Seu Nome): _Fala logo o que você quer.
Demi: _Quero conversar com você.
(Seu Nome): _Estou sem tempo. -- (Disse fechando a porta, mas ela me impede a segurando com a mão).
Demi: _Por favor, é rápido. -- (Revirei os olhos e disse).
(Seu Nome): _Ok, entre. Mas é melhor que seja rápido mesmo, porque eu estou de saída. -- (Digo dando espaço para que ela entrasse, assim ela faz, e eu fecho a porta logo em seguida).
Demi: _Você está muito bonita.
(Seu Nome): _Sem enrolar Demetria.
Demi: _Ok, eu vim falar com você porque acho que você está confundindo um pouco as coisas.
(Seu Nome): _Em relação?
Demi: _As meninas.
(Seu Nome): _Do que você está falando?
Demi: _Você está as punindo (Seu Nome), e sem justa causa.
(Seu Nome): _Primeiro, eu não estou punindo ninguém, acredite, você saberia se eu estivesse. Segundo que eu não quero nenhum tipo de contato com você ou com qualquer pessoa da sua gangue.
Demi: _Eu entendo os seus motivos para estar brava comigo, mas com as meninas? Elas não fizeram nada.
(Seu Nome): _Ah claro, me vender para um velho realmente não é nada.
Demi: _Você não está entendendo, elas não tiveram nada a ver com tudo isso, eu fui a única responsável.
(Seu Nome): _Claro que foi. -- (Digo irônica).
Demi: _Você viu como elas ficaram tão surpresas quanto você quando descobriram.
(Seu Nome): _Escuta Demetria, desde que eu entrei naquela maldita casa todas, com exceção da Jauregui, fizeram questão de fazer da minha vida um verdadeiro inferno, eu lutei e batalhei para ganhar a confiança de vocês, e quando eu finalmente achei que a tinha conquistado vocês me vem com um balde de água fria, e me mostram a realidade. A verdade Demetria é que eu nunca signifiquei nada para nenhuma de vocês, eu pensei que tinha encontrado minha família, mas vocês fizeram questão de me mostrar que tudo não passou de uma ilusão e que eu nunca passei de uma piada para vocês, um entretenimento. Vocês sempre usaram e abusaram de mim, mas agora parece que o jogo virou não é mesmo?
Demi: _Você sabe que isso não é verdade, nós nunca... -- (Ela começou a falar, mas eu logo a cortei).
(Seu Nome): _Então me escute bem Demetria, e pode repassar essa mensagem para as suas amiguinhas. Vocês nunca, NUNCA mais vão pisar em mim, e se caso alguma de vocês ao menos pensar em fazer isso, eu não estou brincando ao dizer que arranco as duas pernas de cada uma de vocês. -- (Digo a olhando nos olhos, tenho certeza que os meus transbordavam ódio, porque isso era tudo o que eu estava sentindo naquele momento).
Zac: _Amor. -- (Zac diz entrando no quarto após dar três batidas na porta) -- O que essa garota faz aqui?
(Seu Nome): _Ã, nada amor. Eu só queria esclarecer algumas coisinhas para ela. -- (Digo o olhando sorrindo).
Zac: _Hum, sei. Bom, já está na hora, você está pronta?
(Seu Nome): _Sim, estou. Estamos entendidas Demetria? -- (Perguntei a olhando com um sorriso cínico).
Demi: _Sim, estamos.
(Seu Nome): _Ótimo. Vamos amor. -- (Digo indo até ele que passou o braço direito pela minha cintura enquanto andávamos para fora dali).
>(SEU NOME) OFF<
>DEMI ON<

     Após (Seu Nome) me dizer tudo aquilo eu simplesmente fiquei perplexa, não consegui ter nenhuma reação a não ser sair dali e ir direto para o meu quarto onde todas as garotas me esperavam.
Ariana: _E aí? Como foi?
Dinah: _Ela ficou muito nervosa ou a conversa foi de boa?
Katy: _Garotas deixem ela falar. Como foi Demetria? -- (As olhei ainda em choque e disse).
Demi: _Acho melhor não nos aproximarmos dela.
Ariana: _O quê?
Dinah: _Como assim?
Katy: _O que exatamente aconteceu lá dentro Demetria?
Demi: _Ela não está interessada em nada que tenhamos para falar. Ela não é mais a mesma, isso é tudo o que vocês precisam saber. Agora eu preciso ficar um pouco sozinha, se vocês não se importam. -- (Digo abrindo a porta como um pedido para que elas saíssem. Elas se entreolharam, suspiraram e se direcionaram para a saída).
Katy: _Você está bem? -- (Katy pergunta me olhando).
Demi: _Sim.
Katy: _Qualquer coisa sabe onde me encontrar.
Demi: _Ok. Obrigada. -- (Respondo dando um sorriso de lado. Assim que todas elas saíram fechei a porta, apaguei a luz e fui para a minha cama me deitando na mesma. Fiquei um longo tempo ali, apenas olhando para o teto escuro do meu quarto, não pensava em nada, era como se minha mente tivesse simplesmente desligado).

Continua...

sábado, 23 de setembro de 2017

'I Love a Criminal' Cap. 41

*Domingo*
-16:00-
Vin Diesel: _E então? O que me dizem? Topam ou não?
     Por um momento o silêncio tomou conta do lugar, todos eles começaram a se entreolharem como se quisessem por meio do olhar descobrir a opinião uns dos outros. Mas então, depois de alguns minutos Bieber foi o primeiro a se pronunciar.
Justin: _Tudo bem, aceitamos o acordo. Mas com uma condição
Vin Diesel: _Não sou o tipo de homem que atende á condições. 
Justin: _É isso ou então terá de nos matar e voltará para a estaca zero. -- (Vin Diesel pareceu pensar um pouco, e então convencido respondeu).
Vin Diesel: _Tudo bem. Fale logo qual é essa condição. 
Justin: _Depois que tudo isso acabar todos nós estaremos livres e vocês nunca mais virão atrás de nós. 
Vin Diesel: _Se vocês conseguirem sobreviver a isso, podem ir pra onde vocês quiserem. Não será eu quem irá impedi-los.
Justin: _Ok. Fechado.
Vin Diesel: _Desamarre o rapaz para que possamos fechar o acordo. -- (Assim o segurança fez, e então Vin Diesel estendeu a mão para ele que a segurou, selando o acordo com um aperto de mão. Logo em seguida Vin Diesel olhou para Demetria que parecia pensar na proposta) -- E então Demetria? Aceita ou não? -- (Ela olhou para as garotas, voltou seu olhar para ele e disse).
Demi: _Desde que minha gangue e eu possamos sair desse lugar em paz por mim tudo bem.
Vin Diesel: _Ok. Negócio fechado. -- (Ele disse caminhando até ela e estendendo a mão, a mesma o olhou desconfiada, mas logo apertou sua mão fechando o acordo) -- Desamarrem todos eles. -- (Ele deu a ordem e logo todos foram soltos).
Justin: _Ótimo. Agora que todos nós estamos de acordo nos fale do seu plano.
Vin Diesel: _Ok. Vamos lá. Pensamos inicialmente em... -- (Vin Diesel explicou todo o plano para eles que ao longo da conversa foram dando algumas opiniões que poderiam ser úteis. Depois de um longo tempo tudo já havia se resolvido, eles concordaram em receber um treinamento reforçado, como o que Zara e eu recebemos assim que chegamos aqui, é claro que muita coisa do plano ainda iria mudar, mas faríamos o máximo para tudo sair perfeito. Assim que a conversa teve fim Vin Diesel pediu aos seguranças que mostrassem os quartos para eles, foi então que percebi que era a hora de fazer o que Zara me pediu).
(Seu Nome): _Espera, pode deixar eles comigo. -- (Disse ao segurança que ia guiando a gangue do Bieber).
Segurança: _Sim senhora. -- (Ele disse se retirando).
(Seu Nome): _Olá. -- (Disse olhando para todos eles).
Justin: _O que você quer com a gente?
(Seu Nome): _Venham comigo. -- (Disse andando).

Justin: _Pra onde? -- (Ele perguntou parado no mesmo lugar, me olhando desconfiado. Revirei os olhos, parei e olhei para eles).
(Seu Nome): _Sério que vão ficar com isso de desconfiar logo agora? Me sigam logo. -- (Digo continuando meu caminho, eles apenas me seguiram. Subi a escada até o quarto de Zara, caminhei pelo corredor e parei de frente para a sua porta. Me virei para eles e disse) -- Tem uma pessoa que quer ver vocês.

Justin: _Quem é?
(Seu Nome): _Entra e descubra ué. Ela está esperando por vocês dentro do quarto. -- (Respondo e saio dali logo em seguida os deixando sozinhos).

>(SEU NOME) OFF<
>ZARA ON<
>(SEU NOME) ON<


     Estava dentro daquele quarto já havia um tempo, a conversa entre eles estava demorando muito, espero que tudo esteja saindo bem. Depois de um longo tempo ouço passos no corredor e logo em seguida a voz de (Seu Nome) acompanhada da voz de... De Justin. Meu corpo todo se arrepiou assim que ouvi sua voz depois de tanto tempo. Senti meu coração bater acelerado, é agora, vou vê-los novamente depois de dois anos. A conversa entre eles cessou e então por um momento senti meu coração parar, não conseguia desviar minha atenção da porta, e assim que a maçaneta girou o receio tomou conta de mim. A porta se abriu revelando a silhueta de Justin, que assim que me viu a sua frente uma expressão de incrédulo tomou conta de seu rosto. 

Zara: _Oi amor. -- (Disse dando um sorriso de lado. A única reação que ele teve foi de correr até mim e me abraçar com todas as suas forças. Ficamos um tempo abraçados até que ele finalmente me olhou e segurou em meus ombros me observando para ter a certeza de que realmente era eu).
Justin: _É você? Vo-você está viva? -- (Ele perguntou com lágrimas nos olhos. Sorri e o beijei. Que saudade desse beijo. Assim que nos separamos o olhei nos olhos e perguntei).
Zara: _Isso responde a sua pergunta? -- (Ele sorriu e me beijou novamente).
Justin: _Com toda a certeza. -- (Ele disse sorrindo).
Ally: _Meu Deus, Zara. -- (Ouvi a voz de Ally e logo em seguida sinto várias pessoas me abraçando. Não pude conter o sorriso ao sentir todo aquele calor sendo transmitido para mim. A minha família está de volta).
Normani: _Meu Deus, como você sobreviveu todo esse tempo? Nós não recebemos sequer uma notícia sua durante dois anos. -- (Normani disse me olhando assim que todos se separaram do grande abraço em grupo).
Zara: _Ér... Eu...
Justin: _Por acaso eles te fizeram de refém? Eles te machucaram? -- (Justin perguntou me analisando).
Zara: _Quê? Não, não. Claro que não.
Austin: _Então como você está aqui sendo que você não é um deles?
Chris: _E ainda por cima sem nenhum arranhão?
Justin: _A não ser que... -- (Justin começou a falar, mas logo se auto interrompeu e me olhou incrédulo. Ele já havia entendido tudo) -- Que você seja um deles.
Ally: _O quê? Não. Impossível.
Austin: _É Justin, não viaja.
Justin: _Fale Zara. Nos diga a verdade sobre você estar aqui. -- (Ele disse me olhando, então todos os olhares se voltaram para mim. Suspirei e disse).
Zara: _É verdade. Eu faço parte do grupo deles. -- (Assim que admiti percebo a expressão de espanto de todos eles).
Normani: _Nos trocou por essa gente?
Zara: _Não, claro que não.
Chris: _Então aquela coisa de sequestro foi tudo armação sua?
Zara: _Não, o sequestro foi real.
Ally: _Isso não faz o menor sentido.
Austin: _Você não está dizendo nada com nada.
Normani: _Quer que a gente acredite em você depois de ter nos traído desse jeito?
Chris: _Não acredito que temos outra igual a Camila entre nós.
Zara: _Ok. Já chega. Me escutem ok? Eu não armei nada, a parte do sequestro foi real. Eu não enganei vocês, nem eu mesma sabia a maneira como minha vida iria mudar nesses últimos anos. Eu não planejei estar aqui, mas acabou acontecendo.
Ally: _Como isso tudo aconteceu? Quem é o responsável por tudo isso?
Zara: _Vin Diesel. Foi ele quem mandou me sequestrar e me trazer para cá. Foi ele quem me convenceu ficar aqui. E foi ele o responsável por vocês estarem aqui agora.
Normani: _Que tipo de influência esse homem tem sobre você?
Zara: _Ele é o meu pai.
Justin: _O quê? -- (Justin disse surpreso. Eu sabia que para ele seria uma notícia difícil, afinal nos conhecemos em um orfanato, sem pais, sem família, sem ninguém, completamente sozinhos, e então decidimos nos tornar a família um do outro, e tem sido assim desde então).
Zara: _Eu sei que é muita coisa pra digerir, mas é a verdade. Ele abandonou a mim e a minha irmã quando entrou na máfia, e ficou desaparecido durante muito tempo porque segundo ele a máfia era algo muito perigoso para duas crianças, mas então, há dois anos atrás os problemas começaram a surgir e ele percebeu que precisava de suas herdeiras se algo acontecesse á ele, então ele mandou sequestrar as duas filhas e nos trouxe para cá. No começo eu juro que tentei de todas as formas possíveis sair daqui, eu só conseguia pensar em você e no pessoal, no quanto vocês deveriam estar preocupados, mas depois Vin Diesel me convenceu que se eu ficasse seria mais seguro para todos vocês, ele me prometeu que manteria vocês seguros, então eu aceitei, porque tudo o que eu conseguia me importar era com vocês.
Justin: _NÃO. -- (Justin gritou me assustando) -- Não ouse tentar se tornar a heroína disso tudo, porque você não é, entendeu? VOCÊ NÃO É. 
Zara: _Justin...
Justin: _Dois anos Zara. Não foram dois dias, nem duas semanas, nem dois meses, foram dois ANOS sem nenhuma notícia sua. Tudo o que eu recebi foi uma maldita mensagem dizendo que você estava bem e que não era para eu ir atrás de você. Você por acaso tem noção de quanto tempo eu fiquei te procurando? Você tem noção de quantas noites eu passei em claro me culpando por não ter te protegido o suficiente? Você por acaso tem alguma noção do sofrimento que eu senti Zara? A minha vontade todas as manhãs era de me jogar em um sofá e encher a cara para tentar apagar um pouco a culpa que eu sentia. VOCÊ foi a responsável pelos dois piores anos da minha vida Zara.
Zara: _Justin, você sabe que essa não era a minha intenção. -- (Digo com lágrimas nos olhos) -- Por favor, me perdoa. -- (Peço me aproximando, mas o mesmo apenas dá um passo para trás).
Justin: _Não sei se consigo Zara. -- (Ele diz com o olhar de decepcionado, e logo em seguida saiu do quarto. Olho para todos que ficaram, eles apenas abaixam o olhar e saem logo atrás de Justin. Minha única reação foi me sentar na cama e chorar).
>ZARA OFF<
     Depois de fazer o que Zara havia me pedido desci para o andar de baixo onde encontrei todos os que estavam presentes na nossa "reunião".
Vin Diesel: _Que bom que você apareceu. Pode levá-las para conhecer a casa? Pensei em pedir isso para um dos seguranças, mas acho melhor se for você. -- (Vin Diesel disse me olhando).
(Seu Nome): _Não vai dar. -- (Disse continuando andando).
Vin Diesel: _Como?
(Seu Nome): _Desculpe, mas tenho mais o que fazer do que fazer uma expedição com os novos convidados. Ah, e antes que eu me esqueça... -- (Digo parando e olhando para eles) -- É melhor deixá-las desarmadas. Precisam ser domesticadas antes de ganharem os brinquedirnhos. -- (Olho para Demetria e dou um sorriso sarcástico antes de continuar meu caminho).
...
-21:05-
     O dia já havia acabado e o relógio marcava por volta das nove horas da noite. Saí do banheiro coberta por um roupão, meu corpo se encontrava um pouco mais relaxado após os longos minutos na banheira. Caminhei até meu guarda roupa, abri o mesmo e desatei o nó que prendia o roupão junto ao meu corpo ficando totalmente nua. Coloquei minha lingerie e escolhi um pijama qualquer para vestir. Antes que eu terminasse de vestir minha blusa a porta do quarto se abre me assustando.
(Seu Nome): _EI. -- (Gritei me cobrindo com a própria blusa em minhas mãos. Assim que percebi que era Zara meu coração desacelerou) -- Ai Zara, sei que é minha irmã, mas tem que aprender a bater na porta antes de sair entrando sabia? -- (Respondo colocando minha blusa, mas ela nada disse, apenas ficou me observando ainda na porta, que agora se encontrava fechada novamente) -- Ei. O que foi? -- (Perguntei preocupada assim que percebi que seus olhos estavam vermelhos e inchados, assim como seu rosto. Ela me olhou com a expressão triste e se pôs a chorar) -- Ei, não, não chore. -- (Digo indo até ela e a abraçando. Fiquei um tempo tentando acalmá-la, até que o choro da mesma finalmente cessou) -- Ok. Agora senta aqui e me conta o que aconteceu. -- (Nos sentamos em minha cama e ela me olhou ainda com os olhos marejados).
Zara: _É o Justin.
(Seu Nome): _Sabia que era aquele garoto. Eu não fui com a cara dele desde que o vi pela primeira vez. Mas isso não vai ficar assim, nenhum idiota vai fazer minha irmã chorar. -- (Digo me levantando pronta para ir até Bieber para tirar satisfação).

Zara: _Não. -- (Ela disse segurando meu pulso) -- Ele não é o errado da história. 
(Seu Nome): _A menos que ele esteja com os olhos sangrando de tanto chorar eu acho que é sim.
Zara: _Não. Dessa vez a culpa é minha, e apenas minha.
(Seu Nome): _Me conte isso direito. -- (Digo me sentando ao seu lado novamente).
Zara: _Pense bem. Fui EU quem sumi todo esse tempo, fui EU quem não o procurou, eu sabia onde encontrá-lo e não fui atrás para ele pelo menos saber que eu estava realmente viva.
(Seu Nome): _Zara, você não podia e sabe disso. Você tinha um acordo a seguir. 
Zara: _O único acordo que eu tinha que seguir era o que eu tinha com o Justin e com todo o meu pessoal, que eu nem ao menos sei se continuam sendo meus. Eu praticamente joguei minha família no lixo por pessoas que eu nem ao menos conhecia. Se eles estão com raiva é porque eles têm razão para isso. Eu dei razões suficientes para me odiarem e não confiarem mais em mim. 
(Seu Nome): _Se eles realmente foram sua família quando vocês estavam juntos então eles vão te perdoar. Afinal família é isso né?
Zara: _Acho que sim. -- (Ela disse deixando mais algumas lágrimas caírem).
(Seu Nome): _Ei, não precisa continuar chorando. Espere as coisas se acalmarem, e então você vai e conversa com eles novamente ok?
Zara: _Tudo bem. -- (Ela disse secando suas últimas lágrimas).
(Seu Nome): _E se o Bieber te fizer chorar de novo vai ser a minha mão que vai conversar com a cara dele. -- (Digo a fazendo soltar um risada) -- Vou buscar um copo de água pra você ok?
Zara: _Uhum. -- (Ela disse assentindo. Depositei um beijo no topo da sua testa e saí do quarto descendo pro andar de baixo indo até a cozinha. Fui até a geladeira e peguei uma jarra com água, coloquei um pouco em um copo e guardei a jarra novamente. Assim que me virei levei um susto ao ver Demetria parada na porta da cozinha).
Demi: _Se assustou? -- (Ela perguntou irônica).
(Seu Nome): _Com um fantasma indesejado como você parado na porta da cozinha claro que sim.

Demi: _Quase me senti ofendida.
(Seu Nome): _Pena que não consegui o meu objetivo. -- (Respondo no mesmo tom de ironia).
Demi: _O que faz aqui á essa hora?
(Seu Nome): _Eu moro aqui, você quem é a hóspede indesejada. Não te devo explicações e sim o contrário. O que anda fazendo zanzando pela casa?
Demi: _Calma, eu só vim pegar algo para beber. -- (Ela disse vindo caminhando em minha direção, pegou um copo e parou em minha frente, se aproximou exageradamente fazendo com que nossos corpos quase se colassem, estendeu seu braço, se inclinou um pouco e pegou água em uma das portas a qual tinha uma espécie de "torneira" que oferecia água sem precisar abrir a geladeira. Não desviei meu olhar de seu rosto por nenhum segundo, a encarava com seriedade enquanto a mesma olhava para o copo que estava sendo cheio. Assim que o barulho da água cessou ela voltou a ficar em sua postura normal, me olhou e deu um sorriso cínico) -- Está nervosa querida? -- (Ela perguntou irônica enquanto segurava meu queixo. A empurrei e disse com raiva).
(Seu Nome): _Se quiser continuar dentro dessa casa e respirando é melhor ficar longe de mim. -- (Ela deu uma risada irônica e respondeu).
Demi: _Isso tudo só porquê fiquei perto de você? O que foi? Sentiu alguma coisa foi?
(Seu Nome): _Além de raiva e ódio? Apenas um desconforto pela sua presença inconveniente mesmo. -- (Antes que ela pudesse dizer qualquer coisa Zac entra pela porta).
Zac: _(Seu Nome)? -- (Disse assim que me viu).
(Seu Nome): _Oi. -- (Respondi sorrindo e fui até ele depositando um selinho em seus lábios).
Zac: _O que faz aqui? Ainda mais com essa garota? -- (Perguntou se referindo a Demetria).

(Seu Nome): _Desci para pegar um copo de água e acabei encontrando com ela aqui.
Zac: _Hum. Já está indo dormir?
(Seu Nome): _Sim, hoje foi um dia longo e bem desagradável, preciso que ele termine logo.
Zac: _Tudo bem. Agora eu preciso resolver algumas coisas para o seu pai, amanhã a gente se vê ok?
(Seu Nome): _Tudo bem. Bom trabalho.
Zac: _Bons sonhos. -- (Ele disse me dando um selinho, dei uma última olhada para trás vendo Demetria observando aquela cena sem dizer nada, dei um sorriso irônico e segui meu caminho).
>(SEU NOME) OF <
>DEMI ON <
     Depois de presenciar toda aquela cena patética em silêncio simplesmente saí andando em direção a porta, mas antes que eu pudesse sair do cômodo o tal garoto segurou meu braço e me olhou sério. 
Demi: _Me solta seu idiota. -- (Disse séria).
Zac: _Escuta aqui, eu não confio nem um pouco em você, então é melhor ficar longe da (Seu Nome) tá entendendo? -- (Dei uma risada irônica e respondi).
Demi: _O que foi? Precisa defender sua princesa indefesa? Se liga príncipe, ela não precisa da sua proteção. -- (Puxei meu braço da sua mão me soltando dele, e continuei andando).
>DEMI OFF<
>(SEU NOME) ON<
     Assim que cheguei em meu quarto vi Zara já deitada em minha cama.
(Seu Nome): _Como você está? -- (Pergunto indo até ela e entregando o copo com água).
Zara: _Melhor, eu acho. Por que demorou tanto? -- (Perguntou se sentando na cama).
(Seu Nome): _Tive encontros indesejados pelo caminho.
Zara: _Está se referindo á Demetria?

(Seu Nome): _Quem mais seria? -- (Perguntei ligando os abajures e desligando a luz do quarto me deitando ao lado de Zara logo em seguida).
Zara: _Em que situação fomos nos meter.

(Seu Nome): _Pois é. -- (Respondi fitando o teto).
Zara: _Bom, acho que o melhor que temos a fazer é dormimos. Esse dia precisa urgentemente chegar ao fim. -- (Ela disse deixando o copo agora vazio em cima do criado mudo, desligando a luz do abajur que ficava ao seu lado e se deitando na cama).

(Seu Nome): _Tem razão. Esse dia precisa terminar. -- (Respondi desligando meu abajur e me virando para o lado. Amanhã será um novo dia, e tudo o que eu preciso são de novos dias, de preferência bem longe de tudo isso. Suspiro e fecho meus olhos pegando no sono poucos minutos depois).

Continua...