segunda-feira, 14 de agosto de 2017

'I Love a Criminal' Cap. 39

*Domingo*
-14:05-
>DEMI ON< 
Demi: _EI, VOCÊ AÍ, LEVANTA AS MÃOS E VIRE-SE DEVAGAR. -- (No mesmo momento ela para de socar o saco, mas não faz o que mandei) -- VOCÊ NÃO OUVIU? É MELHOR ME OBEDERCER, ESTOU ARMADA. -- (Sem dizer uma única palavra a garota vai se virando lentamente com a cabeça abaixada) -- ME DEIXE VER SEU ROSTO. -- (Ainda em silêncio ela faz o que lhe foi mandado, e assim que vejo seu rosto meu coração para e meu corpo inteiro parece congelar por um tempo. Não posso acreditar em que meus olhos vêem) -- (Se-seu No-nome). -- (Digo gaguejando. Ela dá um sorriso irônico e diz).
(Seu Nome): _Quanto tempo Demetria.
>DEMI OFF<
>(SEU NOME) ON<
Demi: _EI, VOCÊ AÍ, LEVANTA AS MÃOS E VIRE-SE DEVAGAR. -- (Reconheci aquela voz logo que soou em meus ouvidos. Meu coração parou por um instante e no segundo seguinte senti o ódio começar a brotar dentro de mim) -- VOCÊ NÃO OUVIU? É MELHOR ME OBEDERCER, ESTOU ARMADA. -- (Ok. Estou com raiva, mas preciso ser racional e fazer as coisas de um jeito cauteloso. Respirei fundo, abaixei minha cabeça para que ela não visse meu rosto e sem dizer nada eu me virei para ela) -- ME DEIXE VER SEU ROSTO. -- (Ela gritou no mesmo lugar em que estava desde o início. Ok, vamos ver a reação dela. Levantei minha cabeça lentamente e assim que ela viu meu rosto vi seu semblante mudar para pura surpresa e desespero) -- (Se-seu No-nome). -- (Disse gaguejando e com a voz falha. Isso vai ser divertido. Dei um sorriso irônico e disse).
(Seu Nome): _Quanto tempo Demetria. -- (Ela continuava com sua expressão incrédula, como se duvidasse de que aquilo era real).
Demi: _Vo-você está viva.
(Seu Nome): _Não graças à você, mas sim, eu estou. E para a minha infelicidade você também está. 
Demi: _Vo-você está tão diferente desde a última vez que te vi.
(Seu Nome): _Já fazem dois anos, posso dizer que mudei algumas coisas, e acredite, não foram só na aparência. Mas você também está diferente desde a última vez que te vi. -- (Disse e realmente ela estava diferente, seu cabelo agora era mais comprido, seu corpo parecia mais malhado e sua expressão de certa forma parecia ter mudado. Ela estava diferente por fora, mas isso não significava que estava diferente por dentro, e se caso ela estivesse certamente se tornou alguém pior do que antes) -- Bom, é claro que eu estava me debatendo em cima do ombro de um brutamontes enquanto era levada a força pra um carro, e talvez minha vista não estivesse tão boa por conta das lágrimas que saíam dos meus olhos, mas acho que consigo me lembrar bem e... É, com toda a certeza você mudou.
Demi: _Eu pensei que você estivesse morta e... Espera, você não está morta. 
(Seu Nome): _Não me diga. -- (Respondi irônica).
Demi: _Se você está aqui e não está morta então...
(Seu Nome): _Então o quê? Vamos, prossiga.
Demi: _Então você é a responsável por eu estar aqui.
(Seu Nome): _Olha, ela sabe pensar, que bom não é mesmo?
Demi: _O que você quer comigo? 
(Seu Nome): _Olha, pra ser bem sincera eu não quero nada de você, na verdade, eu só queria que você estivesse morta para que assim eu não precisasse mais te ver, mas como meu chefe por algum motivo quer você aqui, então infelizmente eu tenho que controlar minha vontade de sacar minha arma, dar um tiro na sua cabeça e te observar sangrar.
Demi: _O que seu chefe quer comigo? 
(Seu Nome): _Isso eu também não sei, mas podemos ir perguntar pessoalmente. O que você acha?
Demi: _Acho que está armando pra mim. 
(Seu Nome): _Bom, eu adoraria, mas não, pelo menos não agora. E olha, só um conselho tá? Você não vai sair daqui sem falar com ele, temos seguranças por todos os lados, ninguém sai e ninguém entra sem que ele queira.
Demi: _Com o que exatamente estou lidando?
(Seu Nome): _Com peixe grande. Com peixe muito grande se quer saber, então eu te aconselho á ficar na sua pra não sair daqui morta. E agora chega de perguntas, é a minha vez de perguntar.
Demi: _O que você quer saber?
(Seu Nome): _Onde conseguiu essa arma? -- (Antes que ela me respondesse Zac aparece na porta).
Zac: _(Seu Nome) você... -- (Ele se auto interrompeu assim que viu Demetria que no mesmo instante levantou a arma em direção à ele).
(Seu Nome): _Abaixa essa arma agora Demetria. 
Zac: _Foi você quem me atacou no corredor.
(Seu Nome): _Demetria abaixa a arma ago... Espera, você atacou ele? 
Zac: _Você conhece ela? 
(Seu Nome): _Ela faz parte da gangue que eu fiquei antes de vim pra cá. 
Demi: _Então foi pra cá que você veio depois de...
(Seu Nome): _De você me vender? Sim, foi. Agora abaixa essa arma antes que... -- (Antes que eu terminasse de falar Zac deu um chute na mão de Demetria fazendo com que a arma voasse longe e em um golpe rápido a prendeu contra a parede prendendo suas mãos atrás de suas costas).
Zac: _E aí? Como é ser atacada? -- (Pude ouvi-lo perguntar a provocando).
Demi: _Meu solta seu idiota. -- (Ela disse com raiva).
(Seu Nome): _Ok, ok, já chega. Zac vai avisar o chefe que estou com uma das prisioneiras, mande pegar os outros e os levarem para algum lugar para que possam ver o chefe, e lembre-se, quanto mais seguranças presentes melhor.
Zac: _Tem certeza de que quer ficar sozinha com ela?
(Seu Nome): _Tenho. Eu sei como lidar com ela, não se preocupe.
Zac: _Ok. Se cuida então. -- (Ele disse depositando um selinho em meus lábios e saindo logo em seguida).
Demi: _Seu namorado? 
(Seu Nome): _É da sua conta?
Demi: _Ui ela ficou bravinha.
(Seu Nome): _Cala boca e senta aí. -- (Disse a empurrando fazendo a mesma cair no chão).
Demi: _Delicada você. -- (Respondeu irônica).
(Seu Nome): _Ironia. Por que será que não me surpreende?
Demi: _Como você veio parar aqui ein?
(Seu Nome): _Logo você vai descobrir.
Demi: _Você disse que havia um pessoal, está falando das meninas? 
(Seu Nome): _Também.
Demi: _Como assim "também"? Quem mais está aqui?
(Seu Nome): _Cala boca, não estou aqui para responder suas perguntas. 
Demi: _Então por que respondeu todas até agora?
(Seu Nome): _Demetria você está amarrada e eu estou armada, então cala a porra da boca antes que eu atire em você. 
Demi: _Você não teria coragem. -- (Sem dizer nada apenas ergo a arma e atiro em seu braço) -- SUA MALUCA. -- (Gritou com raiva).
(Seu Nome): _Você não deveria duvidar de mim Demetria, pelo menos não mais.
Demi: _Mesmo assim você errou, então ou você continua ruim de mira, ou então não quer ou não pode me matar.
(Seu Nome): _O que acha da próxima bala ir no seu coração e então eu respondo a pergunta? 
Demi: _Está blefando, não pode me matar, seu chefe me quer viva.
(Seu Nome): _Você ficaria surpresa em saber o que eu posso fazer dentro desse lugar.
Demi: _O que quer dizer com isso? -- (Ela perguntou confusa).
Zac: _(Seu Nome) já avisei á todos, os seguranças já receberam ordens para pegarem o resto do pessoal.
(Seu Nome): _Ok, vamos nessa. Anda, levanta Demetria. -- (Disse a chutando, percebi a mesma me olhar com raiva e se levantar logo em seguida) -- Andando. -- (Digo a empurrando. Fomos caminhando pelos corredores em um absoluto silêncio, Demetria ia na frente, enquanto Zac e eu íamos atrás a vigiando. Depois de andarmos durante alguns minutos finalmente chegamos a um lugar onde provavelmente aconteceria o encontro de todos).
Segurança: _Podem entrar, todos os outros prisioneiros estão aí dentro.
Demi: _Prisioneiros? Sério? O que isso está virando? Uma série americana?
(Seu Nome): _Cala boca e continua andando. -- (Respondi a empurrando fazendo a mesma entrar na sala, olhei para dentro e entrei logo em seguida. Todas as duas gangues estavam presentes no local, a gangue do Bieber estava a minha esquerda, enquanto a gangue da Demetria se encontrava a minha direita, todos obviamente amarrados e acompanhados de seguranças. Assim que entramos no cômodo todos os olhares se voltaram para a nossa direção e quando as garotas da minha antiga gangue me viram pude ver a surpresa tomar conta de suas feições).
Dinah: _(Seu Nome)? -- (Pude ouvir a voz de Dinah perguntar enquanto Katy e Ariana apenas me olhavam incrédulas. Percebi que Lauren não estava presente, o que era estranho, e então surgiu a curiosidade de perguntar o que havia acontecido á ela, mas sabia que não era a hora para isso. Segurei o braço de Demetria e a arrastei até onde o resto das garotas estavam, a empurrei em direção à um dos seguranças e disse o olhando).
(Seu Nome): _Toma cuidado com essa, ela não é domesticada. -- (Ele apenas assentiu, enquanto ela me olhava feio. A ignorei e voltei para perto de Zac) -- Cadê o Vin Diesel? 
Zac: _Deve está chegando. E cadê a Zara? -- (Ele perguntou e só então percebi que Zara não estava presente. Ao passar os olhos pelo lugar pude ver o motivo pelo qual ela ainda não havia chegado, se a conheço está tentando fugir. Suspiro e sussurro á Zac).
(Seu Nome): _Vou buscar a Zara e já volto. Se algum deles, independentemente de quem seja, fazer alguma gracinha, você já sabe o que fazer.
Zac: _Ok. -- (Saio do cômodo e assim que me encontro no corredor me deparo com Zara andando de um lado para o outro, em um claro sinal de nervosismo).
(Seu Nome): _O corredor não é um bom lugar para se esconder Zara.
Zara: _Ah, oi (Seu Nome). Eu não estou me escondendo, estou apenas tomando um ar.
(Seu Nome): _Claro que está. Agora, por que não para de mentir pra si mesma e entra logo naquela sala?
Zara: _Não sei se estou pronta.
(Seu Nome): _É claro que está. 
Zara: _Não, não. Eu estou falando sério. É o meu pessoal que está lá dentro (Seu Nome). É a família que não vejo á dois anos, não são duas semanas ou dois meses, são dois anos.
(Seu Nome): _Zara, ei, eu te entendo ok? Juro. Sei que está com medo e que não quer enfrentar isso, mas você não faz o tipo que foge dos problemas e sabe disso. Você é corajosa e muito forte, consegue enfrentar isso. 
Zara: _Eu sei, é só que...
(Seu Nome): _O quê? Fala.
Zara: _É que eu acho que seria melhor se eu falasse com eles depois disso tudo.
(Seu Nome): _Como assim?
Zara: _Eu quero vê-los apenas quando puder conversar e me explicar pra eles, e lá dentro esse não é o assunto principal.
(Seu Nome): _Então o que quer fazer?
Zara: _Quero que você arrume um jeito de levá-los para o meu quarto após a conversa com Vin Diesel.
(Seu Nome): _Para o seu quarto? Tem certeza disso?
Zara: _Sim. Quero privacidade quando falar com eles. Então? Você pode fazer isso por mim?
(Seu Nome): _Claro que sim. -- (Ela sorriu e me abraçou).
Zara: _Obrigada. De verdade.
(Seu Nome): _Por nada, agora sobe para o seu quarto, eu vou entrar e vê em que isso tudo vai dar.
Zara: _Ok. Boa sorte.
(Seu Nome): _Obrigada. Pra você também. -- (Ela sorriu e saiu andando logo em seguida. Suspirei e voltei para dentro da sala).
Zac: _Cadê a Zara? -- (Zac perguntou assim que parei ao seu lado).
(Seu Nome): _Ela não vai vim.
Zac: _O quê? Por quê? 
(Seu Nome): _Assunto dela. Enfim, cadê o Vin Diesel?
Zac: _Já está vindo.
(Seu Nome): _Ok. -- (Poucos minutos se passaram e então Paul e Angelina entraram na sala e logo em seguida Vin Diesel. Os olhares de todos estavam voltados para ele que mantinha a feição séria enquanto olhava para todos ali).
Vin Diesel: _Vocês devem estar se perguntando o que estão... -- (Antes que ele terminasse de falar Demetria em um ato rápido pulou entre seus próprios braços amarrados fazendo com que os mesmos ficassem para frente, pegou uma arma da cintura de um dos seguranças e correu até Vin Diesel apontando a arma para sua cabeça).
Demi: _Quanto tempo Vin Diesel. 

Continua...

domingo, 6 de agosto de 2017

'I Love a Criminal' Cap. 38

-2 ANOS DEPOIS-
*Sábado*
-08:00-
>(SEU NOME) ON<
     Estava em meu quarto me arrumando, havia acabado de acordar, até que ouço batidas na porta.
(Seu Nome): _Entra. -- (Disse um pouco alto para que a pessoa do lado de fora pudesse ouvir).
Zara: _(Seu Apelido). -- (Zara diz entrando no quarto).
(Seu Nome): _Sim? -- (Pergunto a olhando enquanto pegava minha arma a colocando em minha cintura).
Zara: _Vin Diesel quer te ver.
(Seu Nome): _Por quê? Aconteceu alguma coisa?
Zara: _Não sei, ele quer falar comigo também.
(Seu Nome): _Ok, vamos lá. -- (Disse saindo do quarto e sendo acompanhada por Zara. Fomos em direção ao escritório de Vin Diesel, no meio do caminho cruzamos com Zac).
Zac: _Oi amor. -- (Ele disse vindo até mim e depositando um selinho em meus lábios).
(Seu Nome): _Oi amor. Bom dia. -- (Disse sorrindo).
Zac: _Bom dia. O que Vin Diesel quer com vocês?
(Seu Nome): _Não sabemos ainda, estamos indo conversar com ele.
Zac: _Qualquer coisa você me chama ok?
(Seu Nome): _Ok amor. Até mais.
Zac: _Até. -- (Nos despedimos com um selinho e logo em seguida continuo meu caminho junto com Zara).
Segurança: _Podem entrar, o pai de vocês está esperando. -- (O segurança que ficava na porta do escritório disse nos olhando, assentimos e entramos logo em seguida).
(Seu Nome): _Nos chamou? -- (Perguntei entrando no cômodo sendo seguida de Zara. Angelina e Paul estavam presentes na sala, o que só confirmava que havia acontecido algo muito sério).
Vin Diesel: _Sim, sentem-se, temos muito o que conversar.
Zara: _O que aconteceu? -- (Zara perguntou se sentando ao meu lado).
(Seu Nome): _Para Angelina e Paul estarem aqui a coisa foi séria. -- (Comentei).
Angelina: _Meninas, ouçam o que o pai de vocês tem a dizer ok? -- (Angelina pediu, e então apenas olhamos para Vin Diesel esperando que o mesmo falasse).
Vin Diesel: _Vocês sabem que estamos há algum tempo em uma briga com outra máfia não é?
(Seu Nome): _Sim, mas estávamos conseguindo manter tudo sobre controle não é?
Vin Diesel: _Sim, estávamos, até agora.
Zara: _O que aconteceu? -- (Zara perguntou preocupada).
Vin Diesel: _Aconteceu que a bomba explodiu.
(Seu Nome): _Para de falar em códigos e vá logo ao assunto. -- (Digo impaciente).
Vin Diesel: _Um dos chefes da outra máfia que estava infiltrado aqui na América acabou sendo morto de uma forma ainda desconhecida por nós.
(Seu Nome): _Tá, e daí? Menos um pra gente matar.
Zara: _Não é bem assim. -- (Zara disse fazendo com que eu olhasse para ela).
(Seu Nome): _Como assim?
Zara: _Quando um membro de uma gangue é morto por um membro da gangue rival uma guerra é travada. Há uma busca incansável por vingança e isso gera muito derramamento de sangue, de ambos os lados.
(Seu Nome): _Mas não estamos lidando com gangues.
Vin Diesel: _Exatamente, estamos lidando com algo muito maior.
(Seu Nome): _Ou seja?
Vin Diesel: _Ou seja, ou a gente dá um jeito ou vamos perder essa guerra.
(Seu Nome): _Como assim? Por que eles vão declarar guerra contra nós se não tivemos nada a ver com isso?
Paul: _Porque durante esses dois anos nós conseguimos manter o equilíbrio, não houve provocações de nenhum dos lados e isso fez com que tudo ficasse bem, mas agora que um dos deles morreu em solo americano tenha a certeza de que eles vão vir atrás de sangue, e vão conseguir. Sem querer demos á eles um motivo para a guerra que eles tanto queriam travar.
(Seu Nome): _Ok, e qual o plano?
Vin Diesel: _Então... -- (Ele disse nos olhando de forma estranha, mas não consegui entender o que aquele olhar significava).
Zara: _Não.
Vin Diesel: _Zara.
Zara: _Não, nem pensar.
Vin Diesel: _Mas é preciso.
Zara: _Você prometeu que eles iriam ficar em segurança.
Vin Diesel: _Agora as coisas mudaram Zara. Nós precisamos deles.
(Seu Nome): _Do que vocês estão falando? Precisamos de quem?
Zara: _Das maiores gangues do continente americano.
(Seu Nome): _As maiores gangues do... Espera. Gangue do Bieber e da Demetria?
Vin Diesel: _Exatamente.
(Seu Nome): _Vocês por algum acaso ficaram loucos?
Vin Diesel: _Não é loucura, é necessidade.
(Seu Nome): _Vocês sabem que as duas gangues se odeiam né?
Vin Diesel: _Não temos outra saída.
Zara: _Tem que ter. Você mesmo disse que gangues e máfias são duas coisas completamente diferentes.
Vin Diesel: _Diferentes sim, mas ás vezes precisamos do diferente.
Zara: _Não. Absolutamente não.
Angelina: _Zara, escute o seu pai.
Zara: _Não, vocês tem noção do que estão me pedindo? Meu namorado, meus amigos, minha família está dentro daquela gangue. Não posso colocar a vida de todos eles em risco dessa maneira.
Vin Diesel: _Mas se caso você não deixar que a gente faça isso, não é somente a vida deles que estará em risco, e sim de todo um continente. -- (Vin Diesel disse a olhando nos olhos. Zara ficou o olhando em silêncio por alguns minutos, até que resolveu falar).
Zara: _Tudo bem, mas eu quero o máximo de proteção para eles, entendeu?
Vin Diesel: _Tudo bem. E por você (Seu Nome)? -- (Ele perguntou me olhando).
(Seu Nome): _Faça o que tem de fazer. -- (Respondo e saio caminhando em direção a porta logo em seguida).
Vin Diesel: _Angelina e Paul, preparem as coisas, temos alguns sequestros para fazer. -- (Pude ouvi-lo dizer antes que eu saísse da sala).
Zara: _(Seu Nome), ei, ei. -- (Zara disse vindo atrás de mim).
(Seu Nome): _Que foi? -- (Perguntei a olhando).
Zara: _Por que saiu daquele jeito do escritório?
(Seu Nome): _Não é nada, só não gostei de saber dos novos hóspedes que vão chegar.
Zac: _Novos hóspedes? -- (Zac perguntou chegando perto).
(Seu Nome): _Pois é, prepara o bolo e a faixa de bem vindos. -- (Disse irônica saindo dali logo em seguida).
>(SEU NOME) OFF<
>ZARA ON<

Zac: _Bolo e faixa de bem vindos? -- (Zac perguntou confuso após (Seu Nome) sair).
Zara: _Não liga para o que ela falou. Vin Diesel vai trazer duas gangues para cá.
Zac: _Gangues?
Zara: _Sim.
Zac: _Como assim? Que loucura é essa?
Zara: _Longa história. Enfim, se atualiza com eles, vou resolver algumas coisas, até mais.
Zac: _Até. -- (Ele disse e eu saí dali logo em seguida).
>ZARA OFF<
>(SEU NOME) ON<
     Já faz dois anos que estou nessa casa, convivendo com essas pessoas que com o tempo aprendi a confiar. Muita coisa mudou nesse tempo, EU mudei muito durante esses anos. Me aproximei muito de Zac, o que acabou gerando um relacionamento, que me faz muito bem inclusive, ele é um fofo e está sempre me ajudando e me arrancando sorrisos nas horas mais difíceis, acabamos nos tornando o porto seguro um do outro em meio a toda essa loucura. Zara e eu também nos aproximamos muito e agora somos praticamente inseparáveis, além de minha irmã ela acabou se tornando minha melhor amiga aqui dentro. Nós duas passamos esse tempo todo sem fazer contato com ambas as gangues a quem pertencíamos e agora eles iriam vir morar na mesma casa que nós. Apesar do tempo eu ainda tenho ódio de Demetria, e pra ser sincera não esperava vê-la nunca mais na minha vida, mas parece que o destino não gosta muito de colaborar comigo. Sou tirada de meus pensamentos por Zara.
Zara: _(Seu Nome)? -- (Ela me chamou entrando no quarto).
(Seu Nome): _Zara? Oi.
Zara: _Tá tudo bem com você?
(Seu Nome): _Tudo. Tudo ótimo.
Zara: _Mesmo?
(Seu Nome): _Não, é óbvio que eu não estou nada bem.
Zara: _Por acaso isso tem a ver com o fato de Demetria estar vindo pra cá?
(Seu Nome): _Sim, tem tudo a ver com isso.
Zara: _Por que isso te afeta tanto? Você ainda sente algo por ela?
(Seu Nome): _Sinto. Puro ódio
Zara: _Tem certeza que é apenas ódio?
(Seu Nome): _Absoluta. Eu não gosto dela se é isso que você está insinuando. A única pessoa que eu amo é o Zac, ela é apenas uma assombração do meu passado que eu preferia que continuasse lá.
Zara: _(Seu Nome), pense bem, você irá reencontrar uma pessoa que você odeia, eu vou ver a pessoa que eu mais amo nessa vida, e ainda por cima vou ter que arrumar uma ótima desculpa para justificar esse sumiço de dois anos. Eu nem ao menos sei como ele está, não sei se ainda me ama, se já está com outra, se...
(Seu Nome): _Ei, relaxa ok? Vai dar tudo certo, vocês se amam, esse amor não acabou. -- (Disse a puxando para um abraço).
Zara: _Eu espero que você esteja certa. -- (Ela disse entre o abraço).
(Seu Nome): _Eu estou. -- (Pelo menos eu espero que sim).
...
-1 DIA DEPOIS-
-13:00-
Zara: _Eles estão aqui. -- (Zara disse aflita aparecendo em meu quarto).
(Seu Nome): _Ok, lá vamos nós. -- (Disse pegando minha arma, colocando na cintura e saindo do quarto logo em seguida).
>(SEU NOME) OFF<
>DEMI ON<
     Acordei em um quarto pequeno, branco, iluminado, sem janelas, apenas com uma cama em um canto e uma porta de metal, aquilo mais parecia uma solitária. O que está acontecendo? Me levanto do chão e começo a olhar em volta.
Demi: _Mas que merda de lugar é esse? -- (Pergunto para mim mesma. Será que eu fui pega? Não, eu saberia se tivesse sido. De repente memórias começam a invadir minha mente. Explosão, fumaça, tiros) -- A casa foi invadida. -- (Falo após ligar os pontos) -- DROGA. -- (Grito chutando a porta) -- Preciso sair daqui. -- (Olho em volta em busca de alguma coisa que eu pudesse usar ao meu redor até que tenho uma ideia).
>DEMI OFF<
>(SEU NOME) ON<
Zac: _Eles já estão nas celas?
Vin Diesel: _Sim, e estão todos separados.
(Seu Nome): _É melhor ficarem atentos.
Zac: _Por quê?
(Seu Nome): _Alguns deles podem fugir, então reforcem a segurança.
Vin Diesel: _A segurança já está reforçada, ninguém sai ou entra.
(Seu Nome): _Ótimo.
Angelina: _Aqui está. -- (Angelina disse chegando com um notebook em mãos).
Zara: _O que é isso?
Paul: _Tem câmeras de segurança em todos os quartos, então podemos ver tudo o que eles fazem por aqui. -- (Nos juntamos em volta do notebook para ver as imagens).
Angelina: _Eles ainda devem estar confusos. -- (O celular de Vin Diesel  começa a tocar, o mesmo olha no visor do aparelho e atende rapidamente).
Vin Diesel: _Alô? ... O quê? ... Como isso foi acontecer? ... Mas a gente... Ok, ok, vou ver o que consigo fazer. Fique atento e qualquer coisa entre em contato comigo. -- (A essa altura todos presentes na sala tinham a atenção voltada para o mesmo).
Angelina: _O que aconteceu?
Vin Diesel: _Problemas. O que mais seria? Paul, Angelina e Zac venham comigo.
Zara: _Eu também vou.
Vin Diesel: _Ok.
Zara: _Você vem? -- (Zara perguntou me olhando).
(Seu Nome): _Não, podem ir.
Zara: _Ok, fique atenta.
(Seu Nome): _Deixa comigo. -- (Respondo e logo em seguida todos saem da sala me deixando sozinha. Olho para o notebook em cima do sofá, reviro os olhos e fecho o mesmo) -- Fodam-se vocês. -- (Digo e apenas saio dali. Preciso socar alguma coisa para me aliviar um pouco).
>(SEU NOME) OFF <
>DEMI ON <
     Depois de um tempo consegui finalmente abrir a porta, após perceber a minha chance de fugir resolvo agir com cautela, observo o corredor e percebo que o mesmo estava vazio, saio andando com cuidado e vejo que todas as portas são iguais, tento ao máximo ouvir qualquer barulho que venha de dentro dos cômodos, mas todos estavam no absoluto silêncio, então simplesmente continuo andando. Após sair aquele corredor maldito acabo caindo em outro, porém um pouco diferente do anterior, ouço o silêncio novamente e então simplesmente continuo andando por aquele lugar até ouvir uma voz atrás de mim.
Zac: _EI VOCÊ, MÃOS PRA CIMA. -- (Droga) -- VOCÊ NÃO ME OUVIU? EU DISSE MÃOS PRA CIMA. EU ESTOU ARMADO ENTÃO ACHO MELHOR VOCÊ LEVANTAR AS MÃOS E SE VIRAR LENTAMENTE. -- (Bufei e fiz o que ele pediu. Assim que me viro vejo um garoto de olhos azuis apontando uma arma para mim) -- AGORA FIQUE AÍ, E NÃO SE MOVA, CASO CONTRÁRIO EU ATIRO. -- (Ele foi se aproximando ainda com a arma apontada para mim. Assim que chegou perto o suficiente ele agarrou meu pulso, guardou a arma e me girou rapidamente, mas antes que ele pudesse me prender eu dei uma cabeçada nele o fazendo me soltar) -- Droga. -- (Me viro e um sorriso de lado habita os meus lábios ao perceber que havia tirado sangue dele. Ele ameaça pegar a arma, mas antes que o fizesse eu o prendo em um mata leão e fico apertando até perceber que o garoto desmaiou. O solto, me levanto e pego sua arma continuando meu caminho. Vou andando por vários corredores, aquele lugar parece ser enorme. Paro assim que ouço sons de socos sendo distribuídos em um provável saco de pancada. Vou caminhando para mais perto do som, até que encontro uma porta aberta, olho para dentro e vejo uma sala enorme com vários equipamentos e no centro uma garota socando um saco de pancadas, não consegui ver seu rosto pois a mesma estava de costas. Poderia matá-la, mas tenho certeza que estou em um labirinto cheio de inimigos e preciso de um escudo, então simplesmente levanto minha arma em direção a ela e digo alto).
Demi: _EI, VOCÊ AÍ, LEVANTA AS MÃOS E VIRE-SE DEVAGAR. -- (No mesmo momento ela para de socar o saco, mas não faz o que mandei) -- VOCÊ NÃO OUVIU? É MELHOR ME OBEDERCER, ESTOU ARMADA. -- (Sem dizer uma única palavra a garota vai se virando lentamente com a cabeça abaixada) -- ME DEIXE VER SEU ROSTO. -- (Ainda em silêncio ela faz o que lhe foi mandado, e assim que vejo seu rosto meu coração para e meu corpo inteiro parece congelar por um tempo. Não posso acreditar em que meus olhos vêem) -- (Se-seu No-nome). -- (Digo gaguejando. Ela dá um sorriso irônico e diz).
(Seu Nome): _Quanto tempo Demetria.

Continua...

domingo, 30 de julho de 2017

'I Love a Criminal' Cap. 37

*Quinta-Feira*
-08:00-
>(SEU NOME) ON<
Paul: _Ok garotas, então vamos lá. -- (Era por volta das 8:00 horas da manhã e eu estava de pé graças á Paul Walker que por algum motivo quis nos fazer treinar cedo) -- Epa, isso daí foi um bocejo? -- (Ele perguntou me olhando).
(Seu Nome): _Eu estou com sono, dá um tempo.
Paul: _Já tomou café? Cafeína sempre ajuda, não quero ninguém fazendo corpo mole.
Zara: _Eu te odeio cada dia mais. -- (Zara disse o olhando, ela estava com tanto sono quanto eu).
Paul: _Desde que eu consiga o que eu quero não me importo com o que vocês sentem por mim. Agora vamos começar com esse treinamento ok? Temos Zac e Angelina, cada uma fica com um deles e comecem a fazer o que eu mandar.
Zara: _Até já sei com quem você vai querer ficar. -- (Zara sussurrou em meu ouvido e eu apenas a empurrei).
(Seu Nome): _Idiota. -- (Disse a olhando. Acabou que eu fiquei com Zac e Zara ficou com Angelina) -- Pega leve comigo, estou morrendo de sono. -- (Disse o olhando).
Zac: _Vai sonhando. -- (Ele disse sorrindo. Sabia que não tinha chances dele pegar leve).
...
-13:00-
     Passamos a manhã inteira treinando, ou pelo menos tentando. De 1 á 10 eu devo ter me saído uns menos 10.
Paul: _TUDO BEM GALERA, PAUSA PRO ALMOÇO.
(Seu Nome): _Por mim pode ser pausa pro resto do dia.
Zara: _Da semana. -- (Zara disse e percebi que ela estava tão cansada quanto eu).
Paul: _Muito engraçadinhas vocês, vão almoçar, descansar um pouco e depois voltamos. -- (Ele disse saindo do cômodo).
(Seu Nome): _Eu odeio ele.
Zara: _Somos duas.
Zac: _Olá meninas. -- (Zac disse se aproximando).
(Seu Nome): _Olá.
Zara: _Olá. Ã, Angelina, espera um pouco aí porque eu preciso te fazer algumas perguntas. -- (Zara disse saindo correndo em direção a Angelina para alcançá-la. Eu sabia que ela havia feito aquilo de propósito para me deixar a sós com Zac).
Zac: _Então, você mandou bem hoje.
(Seu Nome): _Você é um mentiroso. -- (Disse rindo).
Zac: _Ah para, você não foi tão ruim assim.
(Seu Nome): _Só péssima mesmo não é? 
Zac: _Você só precisa de mais prática. 
(Seu Nome): _Eu pensei que já soubesse tudo, mas acho que estava enganada.
Zac: _Ah, você sabe algumas coisas. Ainda tem muito o que aprender, mas você já tem uma certa habilidade.
(Seu Nome): _Vocês recebem um treinamento bem pesado né?
Zac: _Temos que estar preparados caso seja preciso nos defender ou atacar.
(Seu Nome): _Não sei se vou aguentar, é muito pesado, já estou morrendo e mal começou a tarde.
Zac: _No começo é difícil, mas você acaba se acostumando. 
(Seu Nome): _Espero que sim.
Zac: _Ér, bem, o que você acha de comer alguma coisa comigo mais tarde?
(Seu Nome): _Como?
Zac: _É que eu pensei que talvez você quisesse, sei lá, comer alguma coisa e relaxar um pouco quando o treino terminasse. Mas se você não quiser tudo bem eu...
(Seu Nome): _Tudo bem.
Zac: _Como? 
(Seu Nome): _Eu disse que tudo bem. Eu aceito comer alguma coisa com você mais tarde.
Zac: _Então tá bom. Legal. Vou pensando em algo pra fazer para nós dois. -- (Ele disse sorrindo).
(Seu Nome): _Tudo bem. -- (Respondi sorrindo, e ele saiu correndo logo em seguida. Apenas soltei um riso baixo e continuei andando).
...
-21:00-
     Depois de passar o dia inteiro treinando, e dando duro eu estava simplesmente quebrada e acabada. Mas eu ainda tinha o compromisso com Zac, então tinha que me arrumar.
(Seu Nome): _Zara. -- (A chamei).
Zara: _Hum? -- (Ela perguntou concentrada em sua leitura).
(Seu Nome): _Como estou? -- (Perguntei me referindo ao jeito como estava arrumada. Ela desviou seu olhar de seu livro para mim e percebi um sorriso se formar em seus lábios).
Zara: _Está linda. Por que toda essa produção? 
(Seu Nome): _É que Zac me convidou para comer alguma coisa com ele, então achei que deveria pelo menos me arrumar um pouco.
Zara: _Aham, ele te convidou para "comer alguma coisa". Já estou vendo onde isso vai parar.
(Seu Nome): _Não começa Zara, ele apenas está sendo simpático. 
Zara: _Não senhorita, simpático ele estaria sendo se tivesse convidado todo mundo e não apenas você, nesse caso ele quer é alguma coisa mesmo.
(Seu Nome): _Está falando besteiras de novo. -- (Disse a olhando feio).
Zara: _Tudo bem, não está mais aqui quem falou. Enfim, você está linda, vai lá comer alguma coisa com o boy dos olhos azuis. -- (Ela disse me fazendo rir. Saí do quarto e desci para a cozinha encontrando Zac fazendo alguma coisa).
(Seu Nome): _Zac? -- (O chamei, assim que o mesmo se virou para trás para me olhar percebi que ele ficou um pouco sem reação, pois apenas ficava me olhando sem dizer uma única palavra) -- Zac? Tá tudo bem?
Zac: _Ã? Sim, sim. Está tudo ótimo. Ér, você está muito linda.
(Seu Nome): _Obrigada. -- (Disse sorrindo envergonhada).
Zac: _Ér, vem, sente-se aqui. -- (Ele disse puxando uma cadeira da mesa para que eu me sentasse).
(Seu Nome): _Obrigada. -- (Agradeci me sentando).
Zac: _Por nada. Eu fiz uma coisa, e espero que você goste. Vou buscar, espera só um minuto.
(Seu Nome): _Ok. -- (Disse e ele foi buscar o tal prato que havia preparado, em poucos segundos o mesmo volta com algumas coisas) -- Você fez comida japonesa? -- (Perguntei surpresa).
Zac: _Sim. Por quê? Não gosta? -- (Ele perguntou preocupado).
(Seu Nome): _Eu amo. Obrigada. -- (Disse sorrindo).
Zac: _Ah, ufa. Por nada. -- (Ele respondeu sorrindo) -- Bom, então vamos comer, porque aposto que você está com tanta fome quanto eu.
(Seu Nome): _Sim, estou.
Zac: _Então já podemos comer. -- (Ele disse sorrindo. Nos servimos e começamos a comer. Os minutos foram se passando sem que a gente se desse conta, e quando demos por nós já estava tarde) -- Nossa, as horas passaram voando.
(Seu Nome): _Sim. -- (Disse bocejando).
Zac: _Bom, já está tarde e você está cansada. É melhor ir descansar um pouco.
(Seu Nome): _Está me expulsando do seu próprio convite?
Zac: _Não, claro que não, eu só achei que você estivesse cansada, porque...
(Seu Nome): _Relaxa, eu entendi. Eu estou mesmo, mas você não quer ajuda?
Zac: _Não precisa, eu arrumo tudo, pode ir.
(Seu Nome): _Obrigada. Boa noite e obrigada por tudo. -- (Disse sorrindo, depositei um beijo em sua bochecha e subi para o andar de cima indo para o meu quarto. Troquei de roupa, escovei meus dentes e fui me deitar com o máximo de cuidado para não acordar Zara).
Zara: _Eu sei as horas que são, e não estou feliz por ter chegado tarde mocinha. -- (Zara resmungou sonolenta).
(Seu Nome): _Pensei que estivesse dormindo. 
Zara: _Eu estou. -- (Ela disse me fazendo rir) -- E então? Como foi? -- (Perguntou ainda de olhos fechados e sonolenta).
(Seu Nome): _Foi bom, mas estou sentindo algo estranho.
Zara: _A comida não deve ter te feito bem ou você está realmente sentindo alguma coisa por ele.
(Seu Nome): _Não é isso sua idiota, eu digo estranho de sei lá... Algo me diz que nossas vidas vão mudar drasticamente...

Continua...

sexta-feira, 21 de julho de 2017

'I Love a Criminal' Cap. 36

*Quarta-Feira*
-03:00-
>(SEU NOME) ON<
     Acordei com sede, me levantei e fui até o frigobar que havia ali, mas ele estava vazio. Droga, vou ter que descer até a cozinha. Saí do quarto sem fazer barulho para não acordar Zara, assim que me vi do lado de fora percebi que os dois brutamontes ainda estavam de pé do lado de fora do quarto.
(Seu Nome): _Vocês não dormem não? -- (Perguntei, mas fiquei sem resposta como sempre, eles nunca interagem com a gente, parecem dois robôs. Tomei o caminho para a cozinha, mas parei assim que percebi que um dos caras me seguia) -- Fala sério, eu só quero ir na cozinha tomar um pouco de água, será que dá pra você desgrudar um pouco? -- (Ele não disse nada, apenas ficou parado e nem ao menos me olhou, bufei e continuei andando. Assim que cheguei na cozinha acendi a luz e levei um susto ao ver o garoto de olhos azuis ali, e como da primeira vez que o vi ele estava sem camisa, não que eu esteja reclamando).
Zac: _Te assustei? Me desculpa. -- (Ele disse após ver minha reação).
(Seu Nome): _Tudo bem, não tem problema. -- (Disse dando um sorriso de lado).
Zac: _Desculpa eu estar assim, é que eu pensei que estivesse todo mundo dormindo. -- (Ele disse se referindo ao fato de estar sem camisa).
(Seu Nome): _Sem problemas. -- (Sem problemas MESMO).
Zac: _Bateu fome na madrugada?
(Seu Nome): _Na verdade foi sede. 
Zac: _Hum. Fique à vontade para pegar o que você quiser.
(Seu Nome): _Obrigada. -- (Fui até a geladeira e peguei uma jarra com água, me servi e comecei a beber).
Zac: _Aceita um sanduíche?
(Seu Nome): _Não, obrigada.
Zac: _A qual é, eu fiz dois, vai mesmo me deixar comer tudo sozinho? -- (O olhei por alguns minutos, soltei um riso baixo e disse).
(Seu Nome): _Tudo bem, eu aceito um.
Zac: _Eba. -- (Ele disse comemorando) -- Senta aqui, eu vou pegar o refrigerante. -- (Fui até a bancada que havia ali e me sentei em um dos bancos, logo em seguida ele volta com o refrigerante e dois copos, nos serviu e se sentou a minha frente logo em seguida).
(Seu Nome): _Você sempre ataca a geladeira de noite? -- (Perguntei mordendo o sanduíche).
Zac: _Ás vezes. -- (Ele disse rindo) -- E o armário aí do seu lado? -- (Ele perguntou se referindo ao meu "segurança").
(Seu Nome): _Ah, é a minha sombra, passa tanto tempo comigo que já se tornou parte de mim. -- (Respondi o fazendo rir).
Zac: _Aí grandão, quer um sanduíche?
(Seu Nome): _Ele não fala, NUNCA.
Zac: _Azar o dele, porque o sanduíche está muito bom. -- (Disse mordendo o sanduíche) -- Jantar tenso o de hoje.
(Seu Nome): _Nem me fale.
Zac: _Você é mais brava do que aparenta.
(Seu Nome): _Acredite, você ainda não me viu brava.
Zac: _Não? Então o que foi aquilo quando você conheceu seu pai?
(Seu Nome): _Ele não é meu pai. -- (Respondi seca, e acho que ele percebeu pois aparentou ter ficado sem graça) -- Enfim, aquilo talvez seja um pouco da minha raiva. -- (Disse em tom de brincadeira).
Zac: _Acho que é de família, porque sua irmã é igualzinha.
(Seu Nome): _Talvez.
Zac: _Dê uma chance pra eles, nem todo mundo é ruim.
(Seu Nome): _Tem razão, você até que é legalzinho. -- (Respondi o fazendo rir).
Zac: _Eu estou falando sério, dá uma chance e verá que todos aqui podem ser seus amigos.
(Seu Nome): _Acho difícil.
Zac: _Mas...
(Seu Nome): _Se der para não falarmos sobre isso eu agradeço. -- (Digo direta).
Zac: _Ã, tudo bem, já entendi. Bom, eu tenho que ir dormir agora, logo cedo tenho que resolver algumas coisas, então, uma boa noite para você. -- (Ele disse se levantando e depositando um beijo na minha bochecha, o que me deixou surpresa) -- E pense no que eu disse. -- (Disse dando uma piscadinha para mim).
(Seu Nome): _Vou pensar.
Zac: _A propósito sou Zac. -- (Ele disse já na porta da cozinha).
(Seu Nome): _E eu sou...
Zac: _(Seu Nome). Eu sei. Boa noite. -- (Ele respondeu dando mais uma piscada para mim e saindo logo em seguida. Estranhamente fiquei ali por alguns segundos com um sorriso no rosto, e assim que caí em mim percebi que o segurança me olhava).
(Seu Nome): _Tá olhando o quê? Eu ein. -- (Disse me levantando e subindo para o meu quarto, mas o sorriso de lado continuava comigo).
...
-09:00-
     Estava dormindo tranquilamente até uma pessoa, que estaria morta assim que eu levantasse, começou a me sacudir.
(Seu Nome): _ZARAAAAA. -- (Gritei tampando minha cabeça com o travesseiro).
Zara: _Ai, levanta garota. -- (Ela disse continuando a me sacudir).
(Seu Nome): _Mas que inferno garota, o que você tá querendo de mim? -- (Perguntei me sentando na cama).
Zara: _Você nunca que acorda.
(Seu Nome): _Sério que você só me acordou pra falar isso?
Zara: _E pra conversar comigo. -- (Ela disse sorrindo, a olhei séria e a empurrei para fora da cama fazendo a mesma cair no chão, e me deitando novamente logo em seguida) -- Ah para com isso. -- (Ela disse e logo em seguida uma claridade bateu em meus olhos. Ela havia aberto a cortina).
(Seu Nome): _ZARA ME DEIXA DORMIR. -- (Gritei colocando o travesseiro sobre o meu rosto).
Zara: _NÃÃÃÃOOO. -- (Ela disse puxando minha coberta e me puxando pelos braços fazendo com que eu ficasse sentada).
(Seu Nome): _Eu te odeio. -- (Disse de olhos ainda fechados).
Zara: _Odeia nada. -- (Ela respondeu colocando algo sobre o meu colo, abri um pouco meus olhos e percebi que era uma bandeja de café da manhã).
(Seu Nome): _Já trouxeram o café?
Zara: _Sim. Quem trouxe foi aquele garoto dos olhos azuis. -- (Ela respondeu se sentando de frente para mim).
(Seu Nome): _Zac.
Zara: _Quê?
(Seu Nome): _O nome dele é Zac.
Zara: _Como você sabe?
(Seu Nome): _Ele me disse.
Zara: _Hum. Ele ficou olhando muito pra você quando veio trazer as bandejas.
(Seu Nome): _Não viaja Zara. -- (Disse dando uma mordida no sanduíche, pelo sabor percebi que era ele quem havia feito, pois estava do mesmo jeito do que comi de madrugada).
Zara: _Se você diz. -- (Ela disse dando de ombros) -- Ei, me fala um pouco sobre você.
(Seu Nome): _O que você quer saber?
Zara: _Ué, como era a sua vida quando estava na gangue da Demetria?
(Seu Nome): _O tempo que passei lá é algo que prefiro esquecer.
Zara: _Nossa, foi tão ruim assim?
(Seu Nome): _Nem sempre foi, mas...
Zara: _Mas?
(Seu Nome): _Digamos que pessoas que eu esperava poder contar foram as que provaram o contrário.
Zara: _Você está falando de alguém em especial?
(Seu Nome): _Não.
Zara: _(Seu Nome).
(Seu Nome): _Talvez, mas isso não vem ao caso.
Zara: _Como assim não vem ao caso? Você acabou de dizer que tinha um romance com alguém de lá.
(Seu Nome): _Não sei se posso chamar de romance uma coisa que foi puro fingimento.
Zara: _Nossa, a coisa realmente foi séria né?
(Seu Nome): _Sim. Mas isso ficou no passado e o meu passado não me interessa mais.
Zara: _Ok, então vamos falar de outra coisa. Já que não temos nada para fazer o que você acha de um jogo?
(Seu Nome): _Por mim tudo bem, mas que jogo?
Zara: _Tenho uma ideia.
...
-21:30-
     Zara e eu passamos o dia todo conversando e jogando um "jogo" que ela inventou, não era lá essas coisas, mas serviu para passarmos nosso tempo. Estávamos sentadas na cama conversando sobre assuntos aleatórios até que de repente alguém bate na porta.
Zara: _Entra. -- (Zara disse e logo em seguida a mulher que eu havia esquecido o nome entrou no quarto. Zara e eu nos olhamos e apenas reviramos os olhos).
Angelina: _Olá meninas.
(Seu Nome): _O que você veio fazer aqui? -- (Perguntei direta).
Angelina: _Se acalmem, eu só vim conversar com vocês numa boa.
Zara: _Como se vocês conseguissem ficar de boa.
Angelina: _Olha, eu entendo que vocês estão com raiva agora, mas eu preciso que vocês desçam, tem algo que precisamos conversar.
(Seu Nome): _E passar a raiva que passamos ontem de novo? Nem pensar.
Angelina: _Escutem, ontem o assunto não foi nem um pouco profissional. A intenção não era conseguir o perdão de vocês, não queremos cobrar algo que demora um tempo para se conseguir, queríamos e precisávamos apenas que vocês nos ouvissem para entender o porquê de estarem aqui e perceberem que não estamos brincando.
Zara: _Quem nos garante que o seu amigo não vai armar todo aquele circo novamente?
Angelina: _Eu. Eu garanto á vocês, mas por favor, eu preciso que vocês ouçam o que temos á dizer. -- (Zara e eu nos olhamos por um tempo, logo em seguida voltamos nosso olhar para a mulher).
Zara: _Tudo bem, nós vamos, mas caso ele venha falar merda novamente a gente se levanta e sai.
Angelina: _Tudo bem, como quiserem.
Zara: _Ótimo, vamos logo com isso. -- (Nos levantamos e seguimos a mulher até o mesmo lugar onde todos se reuniram no dia anterior. Nos sentamos nos mesmos lugares e em todo momento eu mantinha contato visual com meu "pai").
Angelina: _Acho que podemos começar.
Vin Diesel: _Vocês sabem por que chamei vocês aqui?
Zara: _Sim, seja rápido. -- (Zara disse seca, ele suspirou e prosseguiu).
Vin Diesel: _Ok, como quiserem. Vocês já tem noção do que é a máfia certo? -- (Apenas balançamos a cabeça afirmando) -- Ótimo. Como já sabem nós fazemos parte de uma das maiores máfias do mundo, e tudo correu bem durante anos, até que começamos á ter problemas com uma rival.
Zara: _Rival? Vocês tem uma rival?
Vin Diesel: _Temos, e nos últimos meses ela nos tem gerado bastante problemas e preocupações.
Zara: _Esse desentendimento entre vocês pode gerar consequências de que tamanho?
Angelina: _Para vocês terem noção estamos preocupados com a América de um modo geral.
(Seu Nome): _Como assim? Vocês estão se referindo aos Estados Unidos?
Paul: _Estamos nos referindo ao continente americano de um maneira geral.
Zara: _O quê? Que tipo de briga é essa que engloba um continente inteiro?
Vin Diesel: _Essa é só algo para vocês terem uma ideia do que estamos enfrentando.
Zara: _Então a rival de vocês está localizada no Oriente?
Vin Diesel: _Sim, mas eles tem infiltrados por todo o mundo, assim como nós também temos.
(Seu Nome): _Eu não estou entendendo, onde nós entramos nessa história? Eu pelo menos não tenho o menor conhecimento sobre assuntos que máfias tratam.
Vin Diesel: _Eu sou um dos principais líderes da nossa máfia.
(Seu Nome): _E o que isso tem a ver?
Zara: _Ele precisa de herdeiros. -- (Zara disse fazendo minha atenção se voltar para ela).
(Seu Nome): _Quê?
Zara: _Ele está enfrentando algo grande, sabe disso, e precisa organizar seu "reinado" caso aconteça alguma coisa com ele.
(Seu Nome): _Que tipo de coisa?
Zara: _A morte.
(Seu Nome): _Espera, espera, espera. Morte? Como assim? Quem aqui corre risco de morrer?
Vin Diesel: _A preocupação não está aqui. Está em todo um continente.
(Seu Nome): _Como assim?
Vin Diesel: _Eles tem acesso á armamentos pesados.
(Seu Nome): _Que tipo de armamento?
Paul: _O tipo que acaba com um continente inteiro.
(Seu Nome): _Tipo uma bomba?
Angelina: _Tipo várias bombas.
(Seu Nome): _Vocês estão falando sério?
Vin Diesel: _Não brincaríamos com isso.
Zara: _O que exatamente você quer que a gente faça?
Vin Diesel: _Eu preciso que vocês estejam preparadas para o pior.
Angelina: _Queremos treinar vocês.
(Seu Nome): _Treinar? Para quê?
Vin Diesel: _Para matarem e principalmente sobreviverem. 
Zara: _Eu tenho a minha gangue, eles podem entrar?
Vin Diesel: _Não.
Zara: _Não?
Vin Diesel: _Não me leve a mal, mas não podemos arriscar por enquanto. Gangues e máfias tem uma diferença que as tornam incapazes de se misturarem.
Zara: _Que seria?
Vin Diesel: _Gangster gostam de fazer muito barulho, eles procuram colocar medo diante do horror que causam, gostam de matar e deixar claro que eles foram os culpados, isso tudo para conseguirem que as pessoas os respeitem e os temam ao mesmo tempo. A máfia prefere agir com sigilo, não gostamos de chamar a atenção, conseguimos impor respeito e medo sem mostrarmos á todos o que fazemos.
Zara: _Tudo bem, mas você sabe que eu namoro com o chefe da minha gangue certo? Então como você quer que eu simplesmente suma sem dar nenhuma notícia?
Vin Diesel: _Você tem que entender que ficando aqui você estará protegendo não apenas você ou eles, mas sim milhares de pessoas.
Zara: _Eu conheço a minha gangue, eles não vão parar de me procurar.
Vin Diesel: _O máximo que posso fazer é arrumar um jeito de avisá-los que você está bem, mas apenas isso, eles não podem saber onde você está, com quem você está e principalmente o que você está fazendo.
Zara: _Tudo bem, acho que é melhor do que nada.
Vin Diesel: _Ótimo, e você (Seu Nome)? Tem alguém que você deseja mandar algum recado?
(Seu Nome): _Não.
Vin Diesel: _Tudo bem, então vocês topam ficar aqui, receber o treinamento e fazer parte disso? -- (Zara e eu nos olhamos por alguns segundos, assentimos uma para a outra e voltamos nosso olhar para o homem a nossa frente).
Zara: _Topamos.
Vin Diesel: _Ótimo, o treinamento de vocês começa amanhã.
(Seu Nome): _Então aqueles armários que você colocou do lado de fora do nosso quarto vão desgrudar da gente a partir de agora?
Vin Diesel: _Depende, me dão a palavra de vocês que não irão fugir?
Zara: _Sim.
(Seu Nome): _Sim.
Vin Diesel: _Ok, então sem seguranças. -- (O jantar prosseguiu sem nenhuma discussão, mas as conversas não passavam de assuntos sobre os planos. Assim que terminamos Zara e eu voltamos para o nosso quarto).
Zac: _(Seu Nome). -- (Zac me chamou antes que eu entrasse, Zara apenas me olhou e entrou no quarto logo em seguida entendendo que era para nos deixar a sós).
(Seu Nome): _Oi Zac. -- (Disse sorrindo).
Zac: _Só queria dizer que fiquei feliz em saber que você iria passar mais tempo aqui.
(Seu Nome): _É, parece que sim.
Zac: _Ér, bom, então amanhã a gente se vê?
(Seu Nome): _Acho que sim. -- (Disse sorrindo).
Zac: _Ok, então até amanhã, e boa noite. -- (Ele depositou novamente um beijo em minha bochecha e saiu).
(Seu Nome): _Até. -- (Disse acariciando o lugar que ele beijou. O que está acontecendo comigo? Que droga. Balancei minha cabeça tentando voltar ao normal e entrei no quarto).
Zara: _Huuum, olha a Julieta. -- (Zara disse me olhando).
(Seu Nome): _Quê?
Zara: _"Fiquei feliz em saber que você iria passar mais tempo aqui". -- (Ela disse imitando Zac).
(Seu Nome): _Sua idiota, sério que você ouviu a nossa conversa? -- (Perguntei tacando uma almofada nela).
Zara: _Ué, eu não posso fazer nada se vocês dois resolveram namorar na porta do nosso quarto.
(Seu Nome): _Para de falar besteira Zara. -- (Disse indo pra suíte trocar de roupa e escovar meus dentes).
Zara: _Espero realmente que seja besteira, porque não é possível que você vai ficar de rolo com aquele garoto.
(Seu Nome): _Não sei porquê, ele é bonito.
Zara: _Realmente, beleza é o que não falta nele, mas olha onde ele está. Se meter com esse pessoal...
(Seu Nome): _O que quer dizer com isso?
Zara: _Nada, só não recomendo.
(Seu Nome): _Ai relaxa que não vai rolar nada. Não estou interessada ok? -- (Disse voltando para o quarto, apagando a luz e me deitando).
Zara: _Aham, sei.
(Seu Nome): _Cala boca e vai dormir Zara. -- (Disse e pude ouvi-la rir, apenas revirei os olhos. Será que ela está certa? Será que estou ficando interessada nele? Não. Para com isso (Seu Nome), chega de arrumar dor de cabeça com relacionamentos. Balancei a cabeça afastando tais pensamentos e fechei meus olhos, poucos minutos depois havia pegado no sono).

Continua...